segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/NÃO TENHA MEDO, APEGUE-SE A ESPERANÇA!

NÃO TENHA MEDO, APEGUE-SE A ESPERANÇA!

“Não tenha medo, ó terra; regozije-se e alegre-se. O Senhor tem feito coisas grandiosas! Apeguemo-nos com firmeza à esperança que professamos, pois aquele que prometeu é fiel”. Joel 2.21; Hebreus 10.23.

                                                                                        


Por que será que temos uma memória tão pródiga para as coisas ruins e esquecemos com tanta facilidade daquilo que é bom? Quantas coisas grandiosas o Senhor tem feito por nós! A começar pela obra salvadora de Cristo, nos resgatando do reino das trevas e nos transportando para seu Reino de amor! Será que percebemos a dimensão de tamanha dádiva? Imagino que não, do contrário não viveríamos tão assustados!

São tantos medos que nos assolam! São tantas as inquietações que nos fazem tremer nas bases! Muitas vezes a nossa alegria é boicotada por causa desses sentimentos tão tóxicos. A palavra do Senhor tanto por meio do profeta Joel quanto por meio do autor da carta aos Hebreus nos ajudam a combater esse tipo de inclinação.

Devemos reaprender a olhar com gratidão e alegria para as grandiosas obras de Deus. Para que manifestemos essa alegria e nos livremos do medo que tão tenazmente nos assola precisamos nos apegar com firmeza à Esperança que professamos! Escrevi a palavra com letra maiúscula porque a nossa esperança não é um sentimento, mas uma pessoa, o Senhor Jesus Cristo, a Esperança Viva de Israel. Aquele que vive e reina pelos séculos dos séculos. Ele nos prometeu tanto que estaria conosco, quanto que viria nos buscar. E Ele é fiel para cumprir o que nos prometeu.

Temos falado de maneira recorrente sobre gratidão e esperança. A primeira é a rainha das virtudes e a segunda juntamente com a fé formam a força propulsora que nos ajudam a seguir em frente sempre confiantes. A gratidão alegra o coração. Pois o faz sentir sempre satisfeito. A pessoa grata não sente falta de nada. Está suprida! Vivemos um tempo de insatisfações e incertezas, mas os que confiam no Senhor diz o salmista: ”são como o monte Sião que não se abala, mas permanece para sempre!”. Crer nas promessas e se apegar a elas faz o fiel ter saúde espiritual e não se deixa abalar, sobretudo, pelos alarmistas que têm proliferado em nossos dias. Temos um futuro glorioso nos aguardando. E todas as dores vividas no tempo presente, por maiores que sejam em intensidade não se compraram com a glória porvir! Ele foi nos preparar lugar e logo, logo virá nos buscar! Apeguemo-nos com confiança a esta bendita esperança! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


domingo, 30 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/SIM, O DIA ESTÁ PRÓXIMO!

SIM, O DIA ESTÁ PRÓXIMO!

Façam isso, compreendendo o tempo em que vivemos. Chegou a hora de vocês despertarem do sono, porque agora a nossa salvação está mais próxima do que quando cremos. A noite está quase acabando; o dia logo vem. Portanto, deixemos de lado as obras das trevas e vistamo-nos a armadura da luz. Comportemo-nos com decência, como quem age à luz do dia, não em orgias e bebedeiras, não em imoralidade sexual e depravação, não em desavença e inveja. Pelo contrário, revistam-se do Senhor Jesus Cristo, e não fiquem premeditando como satisfazer os desejos da carne”. Romanos 13.11-14.

                                                                                          


Sem dúvida alguma, a Vinda do Senhor está mais perto do que nunca! O povo da Cruz precisa buscar uma vida de santidade abandonando as obras das trevas e se revestindo das armas da luz. Embora não saibamos o dia ou a hora desse acontecimento de magnitude cósmica, percebemos os sinais apontados pelo próprio Senhor. Sinais que antecederiam o dia do Senhor. Estejamos atentos e não nos deixemos enganar!

Alem de uma vida de santificação contínua é necessário também conhecimento da Palavra e discernimento para não se deixar assombrar pelos muitos alarmes falsos que vezes sem conta se levantam para anunciar tragédias e catástrofes naturais. A Bíblia está na vanguarda dessas informações. Os discípulos perguntaram a Jesus e receberam a resposta: “quando acontecerão essas coisas? E qual será o sinal de que elas estão prestes a acontecer?”. Ele respondeu: "Cuidado para não serem enganados. Pois muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Sou eu! ’ e ‘o tempo está próximo’. Não os sigam”. Jesus aqui é categórico, não devemos seguir tais alarmistas!

Guerras, rumores de guerra, pestes e fome em vários lugares. Nação contra nação, reino contra reino. Grandes terremotos e o bramido do mar assustarão a muitos. A perseguição contra os cristãos será cada vez maior no tempo do fim. Os dias da tribulação serão abreviados por causa dos escolhidos que ainda estarão na terra, imaginamos que estes se converterão depois do arrebatamento. E o principal de todos os sinais: O “Florescimento da Figueira”, que é a inauguração do Estado de Israel em 1948.


Não há um consenso em relação ao arrebatamento da igreja. Uns são de opinião que o Senhor virá buscar os seus antes da tribulação, outros dizem que será no meio da tribulação e outros ainda creem que será no final da tribulação. O que devemos fazer então? Crescer na graça e no conhecimento de Deus. Buscar a santificação sem a qual ninguém verá ao Senhor. E fazer a obra de Deus, enquanto é dia, a noite vem quando não vamos poder trabalhar. Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

sábado, 29 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/SIM, SE DEUS QUISER FAREMOS ISTO OU AQUILO!

SIM, SE DEUS QUISER FAREMOS ISTO OU AQUILO!

Ouçam agora, vocês que dizem: "Hoje ou amanhã iremos para esta ou aquela cidade, passaremos um ano ali, faremos negócios e ganharemos dinheiro". Vocês nem sabem o que lhes acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa. Ao invés disso, deveriam dizer: "Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo". Tiago 4.13-15.

                                                                                            


Outro dia conversando com uma pessoa e ao ser indagada sobre determinada decisão que estava para tomar, respondi como de costume: “Se Deus quiser e permitir farei isto!”. A pessoa em questão me passou uma reprimenda muito incisiva dizendo que eu não tinha fé, visto que usei a expressão ”se Deus quiser!”. Deixei baixar a exasperação da pessoa em questão e procurei lembrá-la do texto de Tiago citado no inicio. Perguntei a ela seguindo seu raciocínio, o que faríamos com as exortações de Tiago contidas aqui? Ela ficou sem resposta é claro!

O autor de Provérbios seguindo o mesmo raciocínio de Tiago diz: “O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do SENHOR”. De nenhum modo sabemos o que nos sucederá amanhã. É imprescindível colocarmos as nossas escolhas, planos e sonhos no coração de Deus, sempre em oração e deixando que ele e somente ele decida o que é melhor para nós. Ora, se não sabemos nem orar como convém, o que dizer das nossas escolhas? Completando a sua exortação Tiago diz: “Agora, porém, vocês se vangloriam das suas pretensões. Toda vanglória como essa é maligna”.

Sim, em tudo que fizermos deixemos que o Senhor assuma o controle. Até mesmo em nossas orações nunca devemos ir ao Senhor cheios de arrogantes pretensões, mas em humildade de espírito apresentar aquilo que achamos ser bom para nós sempre acompanhado de um “contudo, seja feita a tua vontade!”. Que as nossas decisões passem pelo crivo da vontade soberana de Deus e não confundamos essa vontade com a permissiva. O povo de Israel no passado amargou ao murmurar e pedir ao Senhor determinadas coisas. E ele respondeu conforme os murmuradores queriam e disse: “Fiz o que me pediram, mas fiz definhar-lhe a alma!”. Tem muito servo amargando decisões obstinadas!

Somos como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa. Tudo é tão efêmero, tão fugaz. Hoje estamos aqui e amanhã podemos não mais estar. Assim, sejamos prudentes e, sobretudo, humildes ao tomar as nossas decisões e fazer as nossas escolhas e os nossos planos. Há uma incerteza tão grande nos planos humanos! Escolhe por nós, Senhor! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/CUIDADO, QUE NINGUÉM NOS ENGANE!

CUIDADO, QUE NINGUÉM NOS ENGANE!

                                                                                              

Vejam que eu os avisei antecipadamente. “Assim, se alguém lhes disser: ‘Ele está lá, no deserto”! não saiam; ou: ‘Ali está ele, dentro da casa! ’, não acreditem. Porque assim como o relâmpago sai do Oriente e se mostra no Ocidente, assim será a vinda do Filho do homem”. Mateus 24.25-27.

                                                                                             


Tem nos causado grande preocupação a quantidade de vídeos e áudios veiculados nas mais diferentes mídias dando conta de catástrofes e eventos apocalípticos. Esses eventos vão desde fenômenos naturais como terremotos, tsunamis até desabamentos de grandes edificações. Outros ainda são mais ousados e marcam data e hora para a segunda Vinda do Senhor Jesus. Tudo isto tem causado um sem numero de episódios de enfartes, alem de pressão alta e outras enfermidade levando inclusive algumas pessoas a óbito.

Não seria tudo isso uma artimanha maligna para causar terror no meio daqueles que não tem conhecimento da palavra de Deus ou são mal instruídos? Aliás, o Senhor diz por meio de seu profeta: “O meu povo sofre por falta de conhecimento!”. O texto citado no inicio é tirado do Sermão escatológico do Senhor Jesus. Dentre outras coisas o Senhor diz ao ser indagado sobre quando essas coisas aconteceriam: “Cuidado, que ninguém os engane. Pois muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Eu sou o Cristo! ’ e enganarão a muitos. Vocês ouvirão falar de guerras e rumores de guerras, mas não tenham medo. É necessário que tais coisas aconteçam, mas ainda não é o fim. Nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá fomes e terremotos em vários lugares”. Todos esses são sinais, inclusive a proliferação dos falsos profetas. Fatos que já estão sendo vistos desde que Jesus ressuscitou e subiu aos céus.

Não há novas revelações. Tudo está escrito na Santa Palavra de Deus. Busquemos a santificação. Consertemos as nossas vidas Atentemos para as palavras do Senhor por meio do Evangelho de Lucas em relação a essas coisas. Diz o Senhor: “Sendo assim, quando esses fatos começarem a surgir, exultai e levantai as vossas cabeças, pois está muito perto a vossa redenção!”. Muitos buscam proeminência trazendo essas notícias para causar terror e pânico nos que não tem uma fé alicerçada na Rocha Eterna que é o Cristo. O tempo é de prontidão e vigilância, não nos deixemos enganar!


Assim, é prudente não repassar vídeos e áudios supostamente revelados pelo Senhor. As redes sociais têm mostrado vídeos com estranhas nuvens e sons de trombetas, alem de figuras aparentemente angelicais voando entre nuvens. Cuidado, diz o Senhor, “que ninguém vos engane!”. Vamos orar gente, e deixar de dar ouvidos aos que se deixam manipular por ações malignas com o fim de caçar as almas. Não sabemos ao certo se o Senhor virá arrebatar seus escolhidos antes, durante ou depois da tribulação. Até porque há muitas opiniões a esse respeito. O fato é que ele virá. O apóstolo Paulo diz: “Façam isso, compreendendo o tempo em que vivemos. Chegou a hora de vocês despertarem do sono, porque agora a nossa salvação está mais próxima do que quando cremos”. Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/A ORAÇÃO DA FÉ E OS CUIDADOS MÉDICOS NÃO SÃO EXCLUDENTES!

A ORAÇÃO DA FÉ E OS CUIDADOS MÉDICOS NÃO SÃO EXCLUDENTES!

Entre vocês há alguém que está doente? Que ele mande chamar os presbíteros da igreja, para que estes orem sobre ele e o unjam com óleo, em nome do Senhor. E a oração feita com fé curará o doente; o Senhor o levantará. E se houver cometido pecados, ele será perdoado”. Tiago 5.14,15.

                                                                                             


Tenho andado com o meu Senhor por trinta e quatro anos e nesse tempo tenho visto o Senhor agir das mais diferentes maneiras. Não dá para enformar Deus em nossas formas humanas. Durante esses anos tenho visto e ouvido muitas coisas. Ao mesmo tempo em que tenho procurado me debruçar sobre a Palavra de Deus, também tenho me acercado de bons autores de Teologia Sistemática séria. Esses servos de Deus nos têm ajudado na compreensão dos relatos bíblicos, sobretudo, nos textos originais. Um dos autores bíblicos mais práticos usados por Deus é sem dúvida Tiago, o meio irmão de Jesus.

O texto de Tiago é tão prático que alguns dos estudiosos considerados mais “espirituais” achavam que este escrito não deveria constar no cânon Bíblico. Tiago é muito objetivo em seus ensinos. Uma das coisas mais mal compreendidas é sem dúvida a unção com óleo para diversos fins e especialmente na cura de enfermos. Em seu artigo bem fundamentado nas Escrituras o pastor Eduardo Dantas faz a seguinte contextualização: “eles davam o remédio e oravam com fé e Deus curava o enfermo”. Isto significa que Tiago afirma que o presbítero não deveria zelar só pela saúde espiritual ou pelas questões espirituais, mas também pela saúde física; e que deveria fazer a “oração de fé”.

Isto quer dizer que a oração da fé (no Cristo, que fique bem claro) é quem curava o enfermo. O óleo ali era usado para amolecer feridas e tumores. Seu uso medicinal deveria atuar junto com a oração da fé. Tenho pensado muito no contexto religioso do nosso país. Há uma facilidade de se fabricar ídolos desde tempos ancestrais. Devemos ter o cuidado para que nada possa roubar a centralidade do Cristo como objetos místicos, pretensamente poderosos. Todo poder emana do Senhor e somente dele. Não é quem ora, mas a quem se ora. Não é a fé pela fé, mas a fé na pessoa certa: Jesus, o Cristo de Deus!


Os textos todos do novo Testamento que falam da unção com óleo sobre pessoas enfermas têm esta conotação medicinal. Não existe óleo ungido, nem óleo santo. Uma das contribuições equivocadas do neopentecostalismo é a importação de práticas veterotestamentárias, que tiveram sua aplicação em dias passados apontando para a pessoa do Cristo e hoje já foram cumpridas nele.  Lembro-me quando meu filho mais novo foi acometido de febre reumática e precisou tomar a dolorosa injeção de benzetacil. Pedi oração por ele na minha comunidade e ouvi de uma irmã que deveria parar a injeção, pois se continuasse a dar a injeção não estava tendo fé. Citei este mesmo texto de Tiago. Ali, foi a oração da fé e o uso da injeção (o óleo dos nossos dias). Resultado? Meu filho foi curado. Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/DIANTE DO SENHOR SEM MÁSCARAS!

DIANTE DO SENHOR SEM MÁSCARAS!

“Mas o publicano ficou à distância. Ele nem ousava olhar para o céu, mas batendo no peito, dizia: ‘Deus, tem misericórdia de mim, que sou pecador’. "Eu lhes digo que este homem, e não o outro, foi para casa justificado diante de Deus. Pois quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado". Lucas 18.13,14.

                                                                                              


O Evangelho segundo Lucas é chamado de Evangelho da oração. Neste mesmo capítulo encontramos vários desses ensinos. A parábola do fariseu e do publicano ilustra a postura daqueles que confiam em sua própria justiça e desprezam os outros. O relato começa dizendo: "Dois homens subiram ao templo para orar; um era fariseu e o outro, publicano. O fariseu, em pé, orava no íntimo: ‘Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens: ladrões, corruptos, adúlteros; nem mesmo como este publicano. Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho”. O fariseu cheio de regras e confiado nas suas exterioridades religiosas orava para ser notado e diante do Senhor desfilava as suas práticas devocionais todas. Ele “se achava” como se costuma dizer em nossos dias!

O Segundo homem era um publicano. O pecador oficial aos olhos dos judeus. Ele vai à presença do Senhor cônscio de seus muitos pecados e ali ele nem ousa levantar os olhos e batendo no peito dizia: “Deus, tem misericórdia de mim, que sou pecador’. O profeta Habacuque diz: “Eis o soberbo, a sua alma não é reta nele, mas o justo viverá pela fé!”. O Senhor aborrece o soberbo e concede sua graça aos humildes. O texto diz que o publicano saiu dali justificado. Quanto ao fariseu, ele era apenas uma grande farsa religiosa.  Quem diz que não tem pecados é mentiroso. Pecamos por pensamentos, atos e palavras em todo o tempo. Não há impecáveis do lado de cá da eternidade!

Tenho pensado muito nos últimos tempos sobre os repugnantes estereótipos religiosos. O crente de fachada, aquele cujos movimentos são milimetricamente ensaiados para impressionar. Impressionar quem? Claro que os homens, pois a Deus ninguém engana! Ele sonda mentes e perscruta corações. Antes que a palavra nos chegue aos lábios, ele já a conhece. Rasguemos os nossos corações em sua santa presença e não as nossas vestes. Exterioridades não impressionam Deus, lembra? Tratemos de ser transparentes em nossas orações.


Nada substitui o entrar em nosso quarto e em secreto falar ao nosso Pai Celestial, com absoluta sinceridade de coração, que em secreto nos vê e recompensa! Contemos a ele os nossos pecados, as nossas dores! Mas se ele conhece o que pensamos por que orar contando tudo? Porque o Senhor deseja que confiemos a ele as nossas aflições e dores e reconheçamos e confessemos a ele os nossos pecados. Sem reconhecimento sincero e arrependimento não há perdão! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/AS PROVAÇÕES SÃO NECESSÁRIAS AO NOSSO AMADURECIMENTO!

AS PROVAÇÕES SÃO NECESSÁRIAS AO NOSSO AMADURECIMENTO!

Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma”. Tiago 1.2-4.

                                                                                         


Hoje tivemos um encontro com um grupo de mulheres onde meditamos na experiência do pai da Fé, Abraão, quando o Senhor requereu dele o próprio filho, Isaac, em sacrifício. Como entender algo assim da parte de Deus? E ali cada uma daquelas mulheres teve sua própria percepção da daquela experiência: Uma ressaltou a obediência do patriarca, outra a sua fé confiante em Deus. Outras trouxeram à memória, o fato de que em nenhum momento Abraão retrucou a ordem dada por Deus. E ainda o fato de que Deus devolveu a Abraão o que lhe fora entregue.

Ao contrário da tentação as provas experimentadas pelos servos de Deus não parecem ter lógica. Enquanto a tentação é atraente, a prova é dolorosamente repulsiva. Enquanto a primeira faz emergir o pior de nós, a segunda nos fortalece, amadurece e traz à tona o que há de melhor em nós. No texto de Tiago ele nos instrui quanto a isto.

Temos experimentado tantas provas nos últimos tempos! Todas difíceis de compreender e, sobretudo, de atravessar. Somos moídos e colocados na fornalha sobremaneira acessa à semelhança do ouro para ser purificado. Processo doloroso, mas necessário. O apóstolo Paulo falando das aflições diz: “Por isso, não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação, não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não veem são eternas”.


No final das contas tudo na vida do servo de Deus faz parte de um longo treinamento até que cheguemos à estatura de varões perfeitos. Tiago completa este raciocínio dizendo: “a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma”. Enquanto estivermos aqui estaremos sendo tratados pelo Senhor. Crente maduro, Deus colhe. Temos repetido isto inúmeras vezes, mas como diria o apóstolo Paulo “é segurança para vós outros que vos pregue as mesmas coisas”. Como servos do Senhor “precisamos ser mais lembrados que instruídos”, disse John Stott! Confiemos inteiramente na graça sustentadora e fortalecedora do Senhor na hora da prova! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/QUEM FAZ A OBRA É O ESPÍRITO DE DEUS!

QUEM FAZ A OBRA É O ESPÍRITO DE DEUS!

Esta é a palavra do Senhor para Zorobabel: ‘Não por força nem por violência, mas pelo meu Espírito’, diz o Senhor dos Exércitos”. Zacarias 4.6.

                                                                                               


O livro do profeta Zacarias é cheio de visões. Ele foi levantado por Deus em um dos momentos mais dramáticos do povo do Senhor, que foi o cativeiro de Babilônia. Era um contemporâneo mais novo do profeta Ageu. Zacarias fala da obra redentora de Deus no meio do seu povo escolhido. A leitura deste livro é sempre oportuna. Contudo, não é sobre esta situação histórica que gostaria de meditar hoje, mas sobre o princípio que o versículo encerra.

Tiago em sua epístola nos ajuda a entender o princípio referido trazendo mais luz sobre ele. Ele diz “A ira do homem não produz a justiça de Deus!”. É exatamente sobre isto que gostaríamos de meditar no dia de hoje. Gostaria de falar de um modo especial aos queridos que se desgastam desnecessária e inutilmente para que seus entes queridos recebam a mensagem da cruz. E no afã de querer “converter” tem se cometido as maiores loucuras. Sobretudo, a insistência em lançar versículos disparados à queima roupa e à esmo, muitas vezes escolhidos mais pela ira humana que pela ação do Espírito. Resultado? Afastamento muitas vezes irremediável. O que podemos fazer em prol dos que ainda não conhecem o Cristo é orar por eles e anunciar o Cristo, sobretudo, com o testemunho de uma vida transformada. Não somos “convertedores”, somos apenas semeadores. Quem faz a obra é o Espírito de Deus!

Conheci uma moça há alguns anos atrás que era portadora de um câncer recorrente e muito agressivo. Ela tinha duas filhas gêmeas, na época com oito anos de idade. Morava em uma das cidades da nossa região metropolitana. Ela era paciente de minha filha, que a atendia em um espaço reservado de nossa casa. Depois de uma das sessões de psicoterapia. Minha filha me pediu que conversasse com ela. Depois de me certificar se ela gostaria de conversar comigo, fui ter com ela. Foi a pessoa de olhos mais tristes que conheci na vida. Ali, ela teve a oportunidade de me contar a sua história, e pude entender a razão da tristeza em seu olhar. Aquela mulher fora “evangelizada” da maneira mais estúpida que se possa imaginar. Aqueles que a abordaram cometeram o absurdo de dizer que aquela enfermidade era castigo pelos seus pecados. E mais, que ela iria para o inferno se não “aceitasse” Jesus! A partir daquele dia tivemos muitas conversas sobre o amor redentor de Jesus e sobre seu cuidado amoroso.

Nos encontros que se seguiram e foram vários ela começou a se desarmar e, sobretudo, a se encantar com o Cristo que fora a ela apresentado. Resultado? Uma entrega linda da vida ao Senhor. Alguns meses depois aprouve ao Senhor levá-la para a glória! Algo chamou a minha atenção no dia do sepultamento. Fui chamada pelo marido a pedido dela, antes de partir, para fazer a cerimônia fúnebre. E ao chegar ao velório ela tinha um sorriso estampado no rosto. Uma das coisas ditas a ela em nossos encontros foi que “a alegria do Senhor é a nossa força!”. Ela teve o privilégio de se encontrar com a verdadeira alegria e não foi por força nem por violência, mas pela ação graciosa do Espírito Santo de Deus! Ao Senhor toda honra e toda glória. Sejamos benignos e compassivos! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


domingo, 23 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/O DIFÍCIL DESAFIO DE CRER APESAR DAS CIRCUNSTANCIAS!

O DIFÍCIL DESAFIO DE CRER APESAR DAS CIRCUNSTANCIAS!

Não fazendo caso do que eles disseram, Jesus disse ao dirigente da sinagoga: "Não tenha medo; tão somente creia". Marcos 5.36.

                                                                                            


O texto citado é muito conhecido e trata do momento dramático em que Jairo recebe a noticia que sua filha havia falecido e que não deveria mais incomodar o mestre. Fico tentando imaginar o coração daquele homem com tão trágica noticia. Ao mesmo tempo em que este episódio é dos mais dramáticos é também encorajador observar as palavras ditas por Jesus àquele homem. Jesus percebeu o medo no coração de Jairo. O medo dele tipifica o de todos nós ante as coisas que fogem ao nosso controle.

Até já fiz esta comparação anteriormente, mas vale trazer à memória outra vez, parece que estamos participando de um grande game nada virtual, no qual o nível de dificuldade vai aumentando a cada dia. Os estreitos têm se tornado cada vez mais estreitos e os desertos cada vez mais abrasadores. Falta o ar, falta ânimo e a força para seguir em frente. A sensação muitas vezes é de desmaio e até de morte. Parece que tudo concorre para nos destruir. Porém, a verdade é outra, estamos sendo treinados por Deus para dias vindouros. São muitas frentes de uma só vez, mas tudo faz parte dessa preparação contínua.

Tudo parece até uma orquestra bem ensaiada numa estranha sinfonia de terror! O medo? Este é inevitável! É o primeiro vilão que se aproxima para nos tirar de combate e nublar a nossa fé! Mas é em meio as grandes dores e as maiores impossibilidades que o Senhor se manifesta a nós não fazendo caso das circunstancias ele diz: “Não tenha medo; tão somente creia". Palavras benditas do nosso Mestre Amado! O coração se aquieta e podemos esperar a ação de suas infinitas possibilidades. Sim, sempre há algo impensável, uma porta invisível, um recurso impossível ao homem, que serão usados para nos tirar daquela situação. Tão somente creiamos! Esperemos e descansemos!

Não tem jeito, enquanto deste lado da eternidade estaremos sujeitos a lutas intensas, a desertos intermináveis s e a travessias perigosas e íngremes. Mas não andamos sozinhos nem à deriva. O Divino Companheiro está conosco e tenhamos a certeza que em determinados momentos estamos sendo literalmente carregados no colo. Ele prometeu: “E eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”. Promessa de Deus se cumpre! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


sábado, 22 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/QUAL A RAZÃO DO SEU CHORO?

QUAL A RAZÃO DO SEU CHORO?

“Disse ele: "Mulher, por que está chorando? Quem você está procurando? " Pensando que fosse o jardineiro, ela disse: "Se o senhor o levou embora, diga-me onde o colocou, e eu o levarei".Jesus lhe disse: "Maria! " Então, voltando-se para ele, Maria exclamou em aramaico: "Rabôni!“ ( que significa Mestre ). João 20.15,16.

                                                                                             


O texto em questão fala do momento dramático quando Maria Madalena vai ao Tumulo de Jesus com outras mulheres e o encontra vazio. Alem da dor da morte do Senhor, agora isto, seu corpo desaparecera! No texto correlato do Evangelho segundo Lucas os anjos que apareceram a elas pergunta: “Por que vocês estão procurando entre os mortos aquele que vive?”. Duas perguntas ecoam aqui: Aquela feita pelos anjos e a pergunta feita pelo próprio Jesus!

O Senhor sempre teve um zelo especial pelas mulheres! E hoje não gostaria de me ater ao texto como um todo, mas ao choro tipificado ali de todas as mulheres. “Mulheres de Aço e de Flores” como tão apropriadamente intitula seu livro o padre Fábio de Melo! Sim, todas são de aço e de flores. A aparência frágil esconde um interior intenso capaz de tirar leite de pedras se for preciso e de tantas outras proezas!

Tem sido assim desde tempos ancestrais. As mulheres têm enfrentado duras lutas em suas vidas cotidianas de relacionamentos muitas vezes violentos, de ausências e perdas irreparáveis até mesmo de sua própria interioridade. Muitas abdicam de suas próprias vidas em prol de outras pessoas! Quem poderá acudi-las e fazer cessar toda lágrima dos olhos? Sim, só Aquele que não está mais dentre os mortos, mas vive e reina pelos séculos dos séculos. Não poucas vezes as lágrimas insistem em nublar a visão do Senhor que tem estado o tempo todo ao nosso lado! Ele venceu o mundo e venceu a morte para que tivéssemos vida e vida em abundância. O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã e já está amanhecendo para muitas de nós! (Peço licença aqui para falar às mulheres!).


A cada dia experimento um sobressalto! É inevitável não sofrer com as próprias dores e as do nosso semelhante. Quando pensamos que já ouvimos tudo lá vem uma bomba e o choro é quase incontrolável. São as lágrimas da sensação de orfandade, da falta de ter quem acuda, pelo menos humanamente! É quando paramos e nos recompomos ao ouvir o nosso Senhor perguntar: "Mulher, por que está chorando? Quem você está procurando?”. E aí, podemos derramar o nosso coração em sua presença. É nessa hora que caem as máscaras e todos os demais disfarces. Choramos nos rasgamos e deixamos que o nosso nervo seja exposto. Na presença dele podemos ser quem verdadeiramente somos e só assim encontramos consolo e cura para as nossas dores mais lancinantes! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/TUDO COOPERA PARA O BEM! BEM DE QUEM?

TUDO COOPERA PARA O BEM! BEM DE QUEM?

Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito. Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos”. Romanos 8.28,29.

                                                                                           


Impossível ao homem natural entender as coisas do Espírito, especialmente em tempos de disseminação da chamada Teologia da Prosperidade, quando tem sido apregoado que Deus tem obrigação de dar ao crente saúde, riquezas e bens materiais. E a palavra “bem” aqui tem sido entendida apenas como as coisas concernentes ao aqui e ao agora. Por isto tem ficado difícil enxergar aquilo que Deus tem reservado para aqueles que o amam. É como se armássemos a nossa tenda nesta terra e jamais fossemos sair dela! Quanta tolice!

O apóstolo Paulo, o tempo inteiro está falando de coisas espirituais. Ele próprio experimentou muitas dores e muitas perdas do ponto de vista humano, mas considerou tudo como esterco pela sublimidade do conhecimento do Cristo! Os escolhidos de Deus foram chamados segundo o propósito dele. E qual é este propósito, afinal? O segundo versículo citado responde: “para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos”.

Ficar parecido, conformado à imagem do Cristo não é fácil, dói. Seremos esculpidos pelo formão de Deus que são as circunstâncias adversas. Somos como barro nas mãos do Oleiro divino diz o profeta Jeremias. O Senhor vai nos refazer muitas vezes, tantas quantas sejam necessárias. Ele é quem sabe os pensamentos que tem a nosso respeito. “Pensamentos de paz e não de mal, isto para nos dar o fim que desejamos”. Há coisas pelas quais passamos aqui que de modo nenhum entenderemos, pelo menos, não deste lado da eternidade. Tudo faz parte de um grande e bem preparado treinamento da parte de Deus.


Assim, os versículos citados no inicio não devem ser atribuídos aleatoriamente a qualquer pessoa, eles têm endereço. Aplicam-se aos escolhidos de Deus, aqueles que o amam. Os quais foram pelo Senhor predestinados para fazerem parte da sua família. O pecado nos deformou e nos matou espiritualmente. Uma vez alcançados, vivificados e regenerados pela graça de Deus, agora seremos santificados progressivamente até chegarmos à estatura de varões perfeitos. Quem é o modelo perfeito para esta mudança? O próprio Cristo! Nem todo servo de Deus terá saúde física perfeita, ou será possuidor de bens deste mundo, mas todos nós indistintamente seremos transformados na imagem bendita do Cristo de Deus! E ali veremos que absolutamente tudo, valeu a pena ter vivido enquanto neste corpo mortal. Ao final da jornada tudo terá cooperado para o bem dos eleitos de Deus! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/NADA FICARÁ OCULTO PERMANENTEMENTE!

NADA FICARÁ OCULTO PERMANENTEMENTE!

Ai daqueles que descem às profundezas para esconder seus planos do Senhor, que agem nas trevas e pensam: "Quem é que nos vê? Quem ficará sabendo?”. Isaías 29.15.

                                                                                               


O contexto no qual está inserido este texto fala da cegueira espiritual e da hipocrisia do povo de Deus. O reverendo Antonio Elias, de saudosa memória dizia: “A gente acha o que procura!”. Invariavelmente nessas buscas frenéticas, sobretudo, para a satisfação da nossa carnalidade acabamos encontrando de maneira irremediável aquilo que nos traz tanta dor e sofrimento! O Senhor abomina dois pesos e duas medidas. Ele só aceita um padrão, um paradigma: Ele próprio! Ele ordena: “Sede santos, porque eu sou santo!”.

Não estamos nos referindo aqui ao pecado acidental na vida de um servo de Deus, pois do lado de cá da eternidade ainda vivendo em um corpo mortal, todos nós estamos sujeitos a cair. Aliás, o apóstolo Paulo afirma que: “Aquele que pensa estar em pé cuide que não caia!”. Na verdade, mesmo tendo sido regenerados, justificados pela fé no Cristo, ainda permanecemos pecáveis e esta condição só mudará quando recebermos o nosso novo corpo glorificado à semelhança do corpo do Cristo.

Estamos em um processo progressivo de santificação. Todos indistintamente! Nenhum de nós está pronto. Crente maduro, Deus colhe! O crente verdadeiro lavado e remido pelo sangue de Jesus, embora ainda seja pecável, sente horror ao pecado e sente um profundo pesar cada vez que cai e esta tristeza segundo Deus produz arrependimento sincero de coração que o leva a prostrar-se diante do Senhor buscando seu perdão. O pecado aqui, repito, é acidental. Mas há os que dolosamente cometem suas ações malignas com a consciência de que aquilo é contrário ao coração de Deus e ainda dizem: "Quem é que nos vê? Quem ficará sabendo?”. Nada ficará oculto! Mais cedo ou mais tarde todas as obras serão trazidas à luz! Deveríamos nos esconder em Deus, não de Deus!


 Estes são os que são chamados por meu filho de “Joselitos sem noção!”. Falta-lhes o temor do Senhor, que é o princípio da sabedoria! Tolice achar que podemos nos esconder de Deus! O salmista diz: “Para onde poderia eu escapar do teu Espírito? Para onde poderia fugir da tua presença? Se eu subir aos céus, lá estás; se eu fizer a minha cama na sepultura, também lá estás”. Nada ficará encoberto aos olhos do Senhor! Isto deveria nos fazer tremer nas bases. Tem um filme cujo título é: “Eu sei o que você fez no verão passado!”. Pois bem, Deus sabe o que fizemos no verão mais remoto. No inverno ou primavera mais longínquo.  Ele sabe quando nos deitamos e quando nos levantamos. A palavra ainda não nos chegou à boca ele já a conhece. Assim, não adianta descer às profundezas para esconder os nossos planos do Senhor. Ele enxerga mentes e perscruta corações, isto para dar a cada um segundo as suas obras. Atentemos! Tragicamente tem faltado temor do Senhor! Que o Senhor nos conceda a graça do discernimento e da sabedoria. Cresçamos em santificação e honra! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/CUIDADO COM O JOIO, ELE É SEMEADO PARA CONFUNDIR E CAUSAR DIVISÃO!

CUIDADO COM O JOIO, ELE É SEMEADO PARA CONFUNDIR E CAUSAR DIVISÃO!

Recomendo-lhes, irmãos, que tomem cuidado com aqueles que causam divisões e colocam obstáculos ao ensino que vocês têm recebido. Afastem-se deles. Pois essas pessoas não estão servindo a Cristo, nosso Senhor, mas a seus próprios apetites. Mediante palavras suaves e bajulação, enganam os corações dos ingênuos”. Romanos 16.17,18.

                                                                                         


Tenho pensado à respeito de algumas pessoas que aparecem de repente nas comunidades eclesiásticas. No inicio parecem tão receptivas à palavra de Deus, aparentemente tão solícitas ao trabalho do Senhor! Essa postura permanece até conquistar a confiança de todos e sorrateiramente começam a mostrar a sua verdadeira face. Normalmente esse é um tipo devastador de ação. Mina a credibilidade e a confiança semeando contenda. Uma meia palavra crítica aqui, outra acolá e lá se vai a reputação de alguém invariavelmente da liderança. Não podemos sair desconfiando de tudo e de todos, mas devemos dar mais atenção as nossas cismas. Quando isto acontecer que possamos clamar ao Senhor para que ele traga as obras da pessoa em questão à luz! E assim ele fará!

Parece que os filhos das trevas são mais hábeis que os filhos da luz! Continua faltando discernimento em nosso meio. Clamamos por tantas coisas, mas esquecemos de buscar algo que é vital para a nossa segurança, o discernimento! Precisamos exercitar a simplicidade das pombas e a prudência das serpentes antes que seja tarde demais! Isto nos faz lembrar a parábola do joio e do trigo. Diz o texto do Evangelho segundo Mateus: "Os servos do dono do campo dirigiram-se a ele e disseram: ‘O senhor não semeou boa semente em seu campo? Então, de onde veio o joio?” ‘Um inimigo fez isso’, respondeu ele. "Os servos lhe perguntaram: ‘O senhor quer que vamos tirá-lo? "Ele respondeu: ‘Não, porque, ao tirar o joio, vocês poderão arrancar com ele o trigo”.

O dono de um campo semeou o trigo no seu terreno, mas um inimigo astuto semeou o joio, planta tão parecida que confunde. O servo daquele senhor sugeriu arrancar o joio, mas o dono do campo prudentemente disse: ‘Não, porque, ao tirar o joio, vocês poderão arrancar com ele o trigo”. Como entender esta afirmação? Eles são tão parecidos, mas tão parecidos que a retirada do joio pode fazer com que o trigo sem discernimento tome as dores do joio e saia do campo junto com ele.

Os que causam divisões são astutos. São “semeados” nas comunidades com este propósito pelo inimigo das nossas almas. Por isto o apóstolo Paulo é tão enfático e ordena:”Afastem-se deles!”. Esses são bajuladores, ardilosos. Usam palavras suaves para enganar e confundir os corações dos ingênuos. Não podemos julgar, mas podemos discernir! Cuidado, joio não frutifica! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


terça-feira, 18 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/COMO É DIFÍCIL SER DESPENSEIRO DA GRAÇA DE DEUS!

COMO É DIFÍCIL SER DESPENSEIRO DA GRAÇA DE DEUS!

Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus”. I Pedro 4.10.

                                                                                          


Esta primeira epístola do apóstolo Pedro é chamada de Carta da esperança, pois tem o propósito de encorajar seus leitores a superar as dificuldades, pois o dia do Senhor se aproxima. Diz o apóstolo Pedro: “Ora, o fim de todas as coisas está próximo; sede, portanto, criteriosos e sóbrios a bem das vossas orações”. Ele traz uma série de exortações e recomendações aos seus leitores tendo em vista a glória porvir.

É muito edificante a leitura desta epístola, sobretudo, pelos desencorajados de todas as épocas. Uma das recomendações do apóstolo está no versículo citado no inicio. Ele ordena que seus leitores sirvam uns aos outros de acordo com os dons que receberam como bons despenseiros da multiforme graça de Deus! Talvez esta seja uma das mais difíceis ordenanças. Como é difícil servir “os não merecedores” do ponto de vista humano, com suas ingratidões causticas.

Graça é favor imerecido. Nós a recebemos não apenas para salvação, mas para que a dispensássemos aos que semelhante a nós não tem merecimento algum. E este é o ponto crucial da ordenança. O Senhor conforme a sua soberana e maravilhosa graça, nos deu dons e capacitações específicas. Fomos habilitados por ele sobrenaturalmente para conseguir agir graciosamente até com os ingratos e maus. Mas esta, definitivamente, não é uma tarefa fácil.


Como é desgastante e desencorajador lidar com os murmuradores sempre às voltas com suas reclamações difamando ao Senhor com suas insatisfações sempre crescentes! Eles são incapazes de agradecer, pois em nenhum momento reconhecem o valor da dádiva recebida. Muito pelo contrário, sempre acham que todos lhes são devedores e têm obrigação de servi-los. Como conseguir executar tão árdua tarefa a de ser um bom despenseiro da multiforme graça de Deus: No próprio texto Pedro responde: “Se alguém fala, fale de acordo com os oráculos de Deus; se alguém serve, faça-o na força que Deus supre, para que, em todas as coisas, seja Deus glorificado, por meio de Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém!”.  Assim, que o nosso falar seja de acordo com os oráculos de Deus e o nosso serviço seja unicamente na força que o Senhor supre. O propósito? Glorificar o nosso Soberano Deus, por meio de Cristo! Esta deve ser a maior das motivações. Por isto, mesmo que as pessoas que estão lá fora e não entendem a linguagem do Espírito acham que somos idiotas ao dispensar este bendito e imerecido favor aos que não o merecem. Façamos na força que Deus supre, sempre como para o Senhor e não para homens! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/CLAMEMOS POR ÂNIMO E FORTALECIMENTO!

CLAMEMOS POR ÂNIMO E FORTALECIMENTO!

                                                                                            

Que o próprio Senhor Jesus Cristo e Deus nosso Pai, que nos amou e nos deu eterna consolação e boa esperança pela graça, dê ânimo aos seus corações e os fortaleça para fazerem sempre o bem, tanto em atos como em palavras”. 2 Tessalonicenses 2.16,17.

                                                                                           


Como estamos necessitados dessa bendita dádiva do ânimo e do fortalecimento vindos do Senhor para fazer sempre o bem, tanto em atos como em palavras! Aliás, atos e palavras não podem ser dissociados! Hoje ouvi uma dessas histórias tristes de tentativas de “se dar bem”, de se tirar vantagem à custa do outro. Prática, que tem extrapolado as fronteiras da política e encontrado adeptos em todas as áreas da sociedade, na verdade a inclinação para este tipo de coisa está arraigada na própria natureza caída do homem.

Podemos pensar: Mas isso é tão comum, qual a surpresa, então? A surpresa é quando as pessoas em questão são cristãs, ou pelo menos, ditas cristãs.  Como é difícil e triste a sensação de não poder confiar em ninguém, ou quase ninguém! Claro que há raras e honrosas exceções! Hoje pude ver a tristeza nos olhos de uma amada irmã por ter sido vitima de uma dessas ações inescrupulosas por parte de um suposto irmão na fé, ministro de louvor de sua comunidade eclesiástica. Certamente considerado uma bênção ali, mas que foi instrumento do maligno para ter um lucro ilícito à custa daquela querida! Que o ânimo e o fortalecimento do Senhor inundem o coração daquela irmã!

Em tempos de ‘“selfies” de absolutamente tudo fazer com uma mão sem que a outra veja é quase impossível.  Há uma verdadeira compulsão para se registrar tudo! E as boas ações realizadas no anonimato estão quase extintas. E parece que é exatamente nessas horas quando as pessoas ao imaginarem que não estão sendo vistas e nunca serão descobertas que aplicam seus “golpes” pra usar uma palavra da moda. Triste demais! Esses esquecem que somos observados por homens e por anjos. Anjos eleitos e caídos e esses últimos estão sempre à espreita aguardando uma oportunidade dada por nós para calcar nossos pontos de vulnerabilidade.


O mesmo desejo que estava no coração do apóstolo Paulo pelos irmãos de Tessalônica deve estar em nós continuamente. Aqueles irmãos precisavam de consolação por causa da perda de entes queridos. Precisavam ter seus ânimos renovados e de fortalecimento para seguir adiante. Nós precisamos do mesmo ânimo e do fortalecimento para seguir a jornada apesar das muitas perdas como a morte da confiança, do zelo, do caráter em nosso meio e, sobretudo, o que é mais trágico, a morte do temor do Senhor! Quando essas coisas acontecem lá fora dói, mas é compreensível, mas quando os protagonistas são aqueles aos quais chamamos de irmãos, aí é trágico e haja graça sobre graça, viu! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

domingo, 16 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/NÃO ACEITE UM EVANGELHO SEM CRUZ!

NÃO ACEITE UM EVANGELHO SEM CRUZ!

                                                                                               

“Jesus lhe disse: "Retire-se, Satanás! Pois está escrito: ‘Adore o Senhor, o seu Deus e só a ele preste culto”. Então o diabo o deixou, e anjos vieram e o serviram”. Mateus 4.10,11.

                                                                                            


A tentação de Jesus no deserto da Judeia nos ensina lições preciosas. O texto relata logo no inicio que o nosso Senhor foi levado pelo Espírito ao deserto para ser tentado pelo diabo. Como entender uma afirmação como esta? O Jesus homem precisava experimentar tudo que experimentamos e o autor de Hebreus corrobora com esta afirmação ao dizer: “Pois não temos um sumo sacerdote que não seja capaz de compadecer-se das nossas fraquezas, mas temos o Sacerdote Supremo que, à nossa semelhança, foi tentado de todas as formas, porém sem pecado algum”. Por isso ele pode se compadecer de nós!

Em seguida, depois de um prolongado jejum, exatamente na hora da fome, do esgotamento e numa sequencia de apelos tirados das Escrituras fora dos seus respectivos contextos, o tentador desafia o Senhor a transformar pedras em pães. Em seguida sugere que Jesus se jogue do alto do templo e por ultimo lhe mostra todos os reinos do mundo e promete dar tudo ao Senhor se ele prostrado o adorasse. Todas as tentações foram cuidadosamente tiradas das Escrituras e o Senhor venceu todas usando as Escrituras.

Creio que o maldito “evangelho da prosperidade” teve o seu inicio ali.  Foi apregoado pela primeira vez no deserto da Judeia pelo príncipe das trevas e tem conseguido cada vez mais adeptos! Se aquele príncipe infernal ousou tentar o próprio Filho de Deus ao lhe oferecer todos os reinos do mundo e dizer: “Tudo isto lhe darei, se você se prostrar e me adorar!”, o que não fará com simples mortais cheios de cobiça, insatisfação e ingratidão como nós? Fiquemos atentos e não nos deixemos seduzir por mensagens de fundamentação duvidosa! Não se chega à ressurreição sem se passar pela cruz!

Até os mais experimentados numa hora ou outra são tentados. Por isso a necessidade de orar e vigiar. Note que na tentação de Jesus, o adversário foi nos pontos cruciais do homem: as necessidades físicas. Seguida da necessidade de reconhecimento, ou seja, a vaidade pessoal através do exibicionismo. E por ultimo o poder das riquezas! Quanta mensagem com origem na mente maligna de manipuladores da Palavra de Deus! Clamemos, oremos e vigiemos para que não caiamos em tentação. Servos fiéis do Senhor passam por dificuldades financeiras. Atravessam estreitos e desertos abrasadores. Enfrentam enfermidades graves e podem ser curados ou não. Passam por perdas de entes queridos. E o próprio Mestre nos preveniu: “No mundo passais por aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo!”. É tempo de acordar e deixar de ser meninos na fé! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


Você poderá gostar também de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...