quinta-feira, 31 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/ELE SEMPRE OUVE UM CLAMOR VERDADEIRO!

ELE SEMPRE OUVE UM CLAMOR VERDADEIRO!

“Clamei pelo teu nome, Senhor, das profundezas da cova. Tu ouviste o meu clamor: "Não feches os teus ouvidos aos meus gritos de socorro". Tu te aproximaste quando a ti clamei, e disseste: "Não tenha medo". Senhor, tu assumiste a minha causa; e redimiste a minha vida”. Lamentações 3.55-58.

                                                                                             


Aleluia! Não há outra expressão para começar este texto depois de ler a declaração do profeta Jeremias nos versículos citados! Quantos de nós não estamos se sentindo assim, no fundo de uma cova prestes a perecer por tantas lutas e tantas demandas que se agigantam contra nós?

O profeta no seu livro das lamentações, um poema fúnebre escrito para o funeral nacional. Sim, a nação estava espiritualmente morta. A esperança havia morrido, mas em todas as épocas há sempre um remanescente fiel que clama com o coração verdadeiramente quebrantado. Foi assim nos dias passados e é assim hoje. A nossa nação também está espiritualmente morta, mas o Senhor é especialista em ressurreição! Clamemos e Ele nos ouvirá!

Muitas vezes no meio das angustias mais profundas parece que o Senhor fechou os ouvidos ao nosso clamor. A sensação de solidão e abandono parece nos esmagar. Contudo, Ele não se esquece do seu povo escolhido. Ele, nessas horas nos testa a fé e a perseverança. Esse teste não nos habilita em relação a Ele, até porque Ele sabe o que nos concedeu. Mas esses testes nos mostra o quanto de Deus temos em nós. É na hora da dor mais profunda que vamos buscar alimento em nossos depósitos espirituais. Por isso é tão importante armazenar a Palavra de Deus nesses depósitos!


O profeta enquanto participante de um povo se sentia no mais profundo abismo assim como toda nação. Daquele lugar ele clama ao Deus vivo e o seu clamor sobe até a Santa Habitação. O texto revela que o seu clamor desesperado era aos gritos. O Senhor vem em seu auxilio e o acalma dizendo: “Não tenha medo!”. O Senhor assumiu a causa do profeta e o liberta daquele jugo! Como precisamos ouvir isto repetidas vezes. Aleluia! Adoremos ao Senhor que vive e reina para todo o sempre! Começamos e terminamos com esta expressão bendita! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

quarta-feira, 30 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/CRISTO É TUDO O QUE PRECISAMOS!

CRISTO É TUDO O QUE PRECISAMOS!

Mas o que para mim era lucro, passei a considerar perda, por causa de Cristo. Mais do que isso, considero tudo como perda, comparado com a suprema grandeza do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor, por cuja causa perdi todas as coisas. Eu as considero como esterco para poder ganhar a Cristo”.  Filipenses 3.7,8.

                                                                                     


Ainda meditando na Carta da Alegria! Os escritos bíblicos são tão vivos que mesmo tendo sido lido tantas vezes cada leitura parece nova. Inédita! O Espírito faz emergir aquilo que precisamos ouvir ou entender. E é maravilhoso demais aos nossos olhos. O apóstolo Paulo traça algumas considerações de tudo quanto houvera perdido em termos humanos, mas descobre que o saldo fora positivo sob todos os aspectos!

E essas palavras, em tempos de teres e haveres parecem soar estranhas aos ouvidos cheios de ganância. Paulo havia sido um líder conceituado do judaísmo. Alguns estudiosos afirmam que ele possuía bens materiais e outros chegam a afirmar que ele também havia tido uma esposa que o tinha abandonado por causa da conversão. Eles baseiam essa afirmação no fato de que Paulo era um fariseu membro do Sinédrio e uma das exigências ao cargo era ser casado. Apesar de fazer sentido, nunca aprofundei o assunto. Mas seja como for, foram muitas perdas significativas para um ser humano.

Ele diz que o que perdera considerava como esterco para ganhar a suprema riqueza do conhecimento de Cristo. Nada se compara a isto. Tudo o mais seja o que for é reputado em nada. Não parece que é isto que vemos à nossa volta. O desserviço prestado pela teologia da prosperidade aos crentes contemporâneos é avassalador sob todos os aspectos. As pessoas se tornaram escravas desses conceitos que não conseguem discernir a mão direita da esquerda como os habitantes da Nínive dos dias do profeta Jonas.


 Os que são de Cristo verdadeiramente não pertencem mais a este mundo. As palavras de Paulo também não são um estímulo à preguiça e à improdutividade, que fique bem claro! Do contrário Ele não teria nos contemplado com dons e talentos! Somos peregrinos e forasteiros em terra alheia, mas enquanto aqui precisamos fazer a diferença. Teremos aqui aquilo que for concedido por Deus termos para uso na sua obra. Nem mais nem menos! Busquemos ajuntar tesouros nos céus onde a traça não rói nem a ferrugem destrói. Cresçamos na graça e no conhecimento de Deus. Busquemos a ele de maneira relacional. Dependamos Dele. Esperemos Nele e descansemos nele! O mais é nada! Coisas de só menos importância! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

Meditação/Nadia Malta/UMA ALEGRIA SOBRENATURAL!

UMA ALEGRIA SOBRENATURAL!

Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: alegrem-se! Seja a amabilidade de vocês conhecida por todos. Perto está o Senhor”. Filipenses 4.4,5.

                                                                                        


Sempre que as tristezas da vida tentam nos abater é oportuno fazer uma releitura da Carta da Alegria, como é chamada a epístola do apóstolo Paulo aos Filipenses. Apesar de se encontrar na prisão ao escrever àqueles irmãos, Paulo procurar estimulá-los a manter o ânimo em meio aos reveses da vida.

Em toda epístola encontramos pelos menos umas onze expressões que remetem a alegria. Como entender isto senão pelo sobrenatural de Deus agindo em favor de Paulo? A paz e a alegria do cristão não são de modo nenhum circunstanciais, mas porque temos ao Senhor e ele em nós é a esperança da glória! O apóstolo aqui nesses versículos citados ordena a seus leitores que se alegrem no Senhor. Ele é o motivo da nossa verdadeira alegria. Aliás, em sua presença há plenitude de alegria e delícias perpetuamente. Ele também ordena aos cristãos que sejam amáveis e que essa amabilidade seja manifesta para que seja conhecida por todos. Amabilidade é testemunho. E a razão vem a seguir: “Perto está o Senhor!”. E esse perto pode ser entendido de duas maneiras: O Senhor pelo seu Espírito habita em nós e está perto de voltar! Estejamos atentos!

As perseguições aos cristãos têm a cada dia sido intensificadas em todo mundo. A falta de providencia das entidades internacionais e até mesmo a indiferença desses organismos têm causado perplexidade. O que tem acontecido? Creio que o Senhor responde quando diz que um dos sinais de sua vinda seria o esfriamento do amor nos corações. Pois é! Creio que o amor não tem só esfriado, mas congelado nos corações cada vez mais empedernidos!

A mídia tem mostrado de maneira tímida esses massacres. Vivemos em um mundo em que causa mais comoção as agressões a animais que a seres humanos, crianças barbaramente assassinadas sem que o mundo derrame uma lágrima sequer ou mesmo se mobilize contra.  Protejamos sim, os animais sem nos esquecer das nossas crianças. Mas voltemos à ideia central do texto! Alegremos-nos no Senhor! Paulo não propõe o jogo do contente. Ele deseja que aprendamos algo mais profundo e relacional com o Senhor! O desafio aqui é tirar os olhos das circunstancias e colocá-los no Cristo! Ele é o motivo da nossa real alegria! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


segunda-feira, 28 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/NÃO HÁ FIRMEZA, SENÃO NA DEPENDÊNCIA DO CRISTO!

NÃO HÁ FIRMEZA, SENÃO NA DEPENDÊNCIA DO CRISTO!

Na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é pura vaidade”. “Aquele, pois, que pensa estar em pé, veja que não caia”. Salmos 39.5b; I Coríntios 10. 12.

                                                                                    


Tanto o texto do salmista quanto as palavras do apóstolo Paulo falam da mesma coisa: A vaidade espiritual, a pior de todas. Deve ser evitada e combatida de todas as formas por cada um de nós! Quem deste lado da eternidade pode se considerar totalmente firme? Toda jactância é demoníaca. São muitos os textos que trazem duras advertências à esse respeito. O próprio Paulo diz falando aos coríntios (1 Coríntios 8.2): “A pessoa que imagina conhecer alguma coisa, ainda não tem a sabedoria que necessita”. O autor de provérbios diz: “A soberba precede a ruína, o espírito arrogante vem antes da queda”. É desse jeito!

Faz trinta e três anos que ando com o Senhor e a cada dia sei que nada sei. Ele sempre tem surpreendido com seus agires e maneiras peculiares em tantas situações. O silêncio, as orações e a observação são sempre oportunos. Nunca sabemos como Ele vai fazer efetivamente. É tolice tentar fazer prognósticos acerca das ações de Deus. E, sobretudo, da nossa própria postura em relação a Ele. A obra em nós ainda está em curso, visto que ainda estamos aqui. Crente maduro, Deus colhe! Não nos iludamos!

É mais que oportuna a afirmação do salmista ao dizer que “Na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é pura vaidade”. Paulo ainda ratifica com outras palavras, a mesma verdade dizendo: “Aquele, pois, que pensa estar em pé, veja que não caia”. A igreja de Laodicéia se achava autossuficiente e recebe do Senhor dura reprimenda. O Senhor diz: “E ainda dizes: ‘Estou rico, conquistei muitas riquezas e não preciso de mais nada’. Contudo, não reconheces que és miserável, digno de compaixão, pobre, cego e que está nu!”.

Deste lado da eternidade ninguém está completamente liberto. Há sempre a possibilidade de tropeços e quedas. A única coisa que nos garante a firmeza é a consciência da dependência total do Senhor. Deixemos que Ele nos sustente! Quando o Filho nos liberta somos livres da velha inclinação à medida que nos tornamos escravos de Cristo. Fomos comprados por preço de sangue. Somos Dele. Ovelhas do Seu pastoreio. Não nos arvoremos em acusadores dos irmãos, pois este ministério já tem dono. É Satanás! Antes fomos alcançados, apesar de nós, para sermos despenseiros da multiforme graça de Deus. O amor apaga multidão de pecados. Dependamos em tudo da graça que sustenta, firma e fortalece! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


domingo, 27 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/O DESAFIO DE IRAR-SE SEM PECAR!

O DESAFIO DE IRAR-SE SEM PECAR!

A resposta calma desvia a fúria, mas a palavra ríspida desperta a ira. Quando vocês ficarem irados, não pequem". Apaziguem a sua ira antes que o sol se ponha”. Provérbios 15;  Efésios 4:26.

                                                                                        


Uma dos sentimentos mais devastadores ao coração humano é sem dúvida a ira. Não é à toa que encontramos tantas admoestações contra esse sentimento! Tanto o autor de Provérbios quanto apóstolo Paulo nos versículos citados reforça a necessidade de controlarmos esse vulcão que há dentro de muitos de nós. O grande segredo aqui é não deixar o sol se por sobre a nossa ira. Tentar apaziguá-la antes que anoiteça. A ira não apaziguada pode se transformar em raiz de amargura e envenenar irremediavelmente a alma. Estejamos atentos.

Uma explosão de ira pode ser devastadora sob todos os aspectos. Quantos relacionamentos rompidos irremediavelmente por causa dessa ação nociva! Lutar contra a ira é dever de todos que tendem a ela. Falo sobre o isto com conhecimento de causa. A luta tem sido intensa desde a mais tenra idade. É aquilo que falamos sempre. É na área de nossa vulnerabilidade que devemos por guardas do contrário seremos vergonhosamente desqualificados.

O Senhor não deseja que percamos a capacidade de nos indignar com as injustiças do mundo e tudo que tão covardemente tenta nos atingir. Contudo, precisamos deixar que a justiça venha do Senhor. A ira do homem não produz a justiça de Deus! Devemos entender que a ira e a vingança pertencem ao Senhor não a nós. E quando vamos ao Senhor com uma demanda, já devemos entrar em sua presença perdoando o ofensor e abençoando a vida dele. O que é dificílimo para quem tem o sangue quente. Mas é exatamente aí que entra o sobrenatural de Deus agindo na nossa natureza carnal.

Tudo é treino e preparação. E seremos treinados na área de nossa vulnerabilidade. Uns de um jeito, outros de outro. Estejamos atentos e vigilantes a isto. E diante dos ataques para nos provocar à ira, respiremos fundo e clamemos pela a ajuda do Senhor. Às vezes uma boa retirada é sinal de valentia! É notória a ação provocativa do adversário com a permissão de Deus, é claro, para nos testar. Temos falado muitas vezes que nada na vida de um servo de Deus acontece de forma aleatória. Quanto maior a obra que Deus tem para fazer em nós e por meio de nós mais e mais seremos testados, provados e tentados. Oremos e vigiemos e nos deixemos trabalhar pelo Senhor! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


sábado, 26 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/ELE VIVE! A NOSSA FÉ NÃO É INÚTIL!

ELE VIVE! A NOSSA FÉ NÃO É INÚTIL!

                                                                                              

“Ora, se está sendo pregado que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como alguns de vocês estão dizendo que não existe ressurreição dos mortos? Se não há ressurreição dos mortos, então nem mesmo Cristo ressuscitou; e, se Cristo não ressuscitou, é inútil a nossa pregação, como também é inútil a fé que vocês têm”. 1 Coríntios 15.12-14.

                                                                                    


O apóstolo Paulo falando aos Coríntios traz uma dura reprimenda àqueles que negavam a ressurreição do Cristo, mesmo depois de terem ouvido pregações bem fundamentadas a esse respeito. A igreja de Corinto se deixava levar facilmente pelos modismos que nela adentravam. Eram conceitos, falácias e doutrinas espúrias que aqui e acolá trazia divisão aquela igreja.

Hoje as coisas não são muito diferentes, muito pelo contrário, parece que as coisas até de certo modo se agravaram. Muitos têm sido facilmente ludibriados pelas palavras sedutoras de outros. No caso dos irmãos da igreja de Corinto, chegaram alguns ao absurdo de dar ouvidos a uma facção que negava a própria ressurreição de Cristo. Cerne do Cristianismo.

Como entender algo assim? Fácil, parece que em todas as épocas são poucos os que gostam de estudar com afinco a palavra de Deus. Esses preferem a dar ouvidos aos que se acham mestres segundo seu próprio entendimento. E aí, mora o perigo. Normalmente são agentes malignos que se infiltram nas igrejas para disseminar seus ensinos. É preciso cuidado, vigilância e conhecimento da Verdade. Só a verdade pode combater o engano!

Negar a ressurreição é negar a esperança do cristianismo. Sem ressurreição a pregação se torna inútil e a fé sem eficácia. Nesses dias em que se comemora a morte e ressurreição do Cristo é oportuno parar e considerar todas essas coisas. De fato Jesus ressuscitou. Ele vive e é o penhor, a garantia da nossa própria ressurreição. Ele vive, nós viveremos eternamente. Ele é as primícias dos que dormem. Ou seja, ele ressuscitou, nós ressuscitaremos! Aleluia! O nosso Senhor e salvador não é o Cristo morto das procissões. Sua Cruz está vazia. Seu túmulo está vazio. Ele ocupa Soberano o seu Trono nos mais altos céus! Podemos crer no amanhã! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


sexta-feira, 25 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/FOI POR VOCÊ E POR MIM!

FOI POR VOCÊ E POR MIM!

“Ora, se o sangue de bodes e touros e as cinzas de uma novilha espalhadas sobre os que estão cerimonialmente impuros os santificam de forma que se tornam exteriormente puros, quanto mais, então, o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu de forma imaculada a Deus, purificará a nossa consciência de atos que levam à morte, de modo que sirvamos ao Deus vivo! Por essa razão, Cristo é o mediador de uma nova aliança para que os que são chamados recebam a promessa da herança eterna, visto que ele morreu como resgate pelas transgressões cometidas sob a primeira aliança”. Hebreus 9.13-15.
                                                                                         
                                                                            
                                                                                    
Gosto de pensar na eficácia do sangue de Cristo derramado por nós na Cruz do Calvário. A morte vicária de Cristo em nosso lugar em seu sacrifício único e perfeito nos livrou da morte eterna. Que é a eterna separação da presença favorável de Deus! Enquanto o sangue dos cordeiros da Velha Aliança, derramado repetidamente todos os anos, era apenas uma prefigura do que aconteceria no futuro, o Sangue de Cristo foi derramado de uma vez por todas por todo aquele que nele crê. Esse não perecerá, mas terá a vida eterna!

Jesus é o Mediador de uma Superior e Eterna Aliança. O único e verdadeiro Caminho que nos pode levar ao Pai. Ele morreu a nossa morte para que tivéssemos vida e vida em abundância! O autor da carta aos Hebreus diz que: “o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu de forma imaculada a Deus, purificará a nossa consciência de atos que levam à morte, de modo que sirvamos ao Deus vivo!”. O nosso resgate teve o preço de sangue. Não o sangue de um animal ou de qualquer pessoa, mas do Unigênito Filho de Deus, o Autor da nossa Redenção. O Cordeiro sem defeito e sem mácula!

Porque Ele nos libertou verdadeiramente somos livres! Os verdadeiramente regenerados não voltam a se degenerar. O sacrifício foi único, suficiente e perfeito! Salvação não se perde! Somos novas criaturas, as coisas velhas passaram e tudo já se fez novo. Isto não significa impecabilidade. Mas se pecarmos temos agora advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo! Ele é tanto o Justo quanto o Justificador de todo aquele que nele crê!


Por Deus fomos transportados do reino das trevas para o Reino Bendito do Filho do seu amor. Já não fazemos mais parte deste mundo. Somos cidadãos do Reino Eterno, que por enquanto peregrinamos nesta terra à caminho da Pátria Celestial. Lembremo-nos da Morte do Senhor até que Ele venha! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

quinta-feira, 24 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/REGENERADOS PARA UMA ESPERANÇA VIVA!

REGENERADOS PARA UMA ESPERANÇA VIVA!

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia, ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança que jamais poderá perecer, macular-se ou perder o seu valor”. 1 Pedro 1.3, 4ª.

                                                                                          


Quando olhamos à nossa volta enquanto cidadão, enquanto nação parece que os únicos sentimentos que restaram são: o medo, seguido é claro, da desesperança generalizada. A falta de confiança nas instituições tem chegado a patamares nunca imaginados. Parece que estamos andando em terreno pantanoso. Tudo é tão fluido, tão sem consistência! Em quem confiar? Humanamente falando em ninguém!

Hora de sacudir a poeira e o mofo do negativismo e do desencanto e olhar para a nossa vocação. Fomos regenerados para uma viva esperança afirma o apóstolo Pedro em sua carta da Esperança, escrita num tempo de grandes perseguições ao povo de Deus. Ele bendiz o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Ele nos regenerou para que nós fizéssemos parte do povo da esperança. E foi a ressurreição de Cristo que validou essa esperança viva, que não morre jamais, que não se deixa macular nem perde o seu valor. Embora a esperança do mundo seja a última que morre a do cristão não morre jamais.

Nada pode nos fazer perder a visão da eternidade ou dos agires sobrenaturais do Eterno. Não nos deixemos contaminar com a realidade vigente. Temos um Deus Soberano que não perde o controle de absolutamente nada. Tudo está dentro do cronograma ou do “Kairosgrama” (Kairós=tempo de Deus). A última palavra, o último capítulo estão guardados nas mãos Daquele que tem todas as chaves. Quando Ele fecha ninguém abre. Quando Ele abre ninguém fecha! Tudo que tem acontecido nos ensina a não depender ou confiar em homens, mas em Deus!

O que está acontecendo é apenas o inicio do terceiro ato. Alguém já disse que “a ansiedade é a irmã histérica da esperança!”. Não permitamos que essa irmã espalhafatosa tome a dianteira nas situações e circunstâncias da vida! A nossa Esperança já ressuscitou e está bem viva e ativa! Deixemos que ela prevaleça! Na verdade essa Esperança não é um sentimento como temos repetido tantas vezes. É uma pessoa chamada Jesus, o Cristo de Deus! A Nossa Esperança é “uma herança que jamais poderá perecer, macular-se ou perder o seu valor”. Esperemos, confiemos e descansemos! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


quarta-feira, 23 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/SIM, SEJAMOS GRATOS!

SIM, SEJAMOS GRATOS!

“Saúdem Priscila e Áquila, meus colaboradores em Cristo Jesus. Arriscaram a vida por mim. Sou grato a eles; não apenas eu, mas todas as igrejas dos gentios”. Romanos 16.3, 4.

                                                                                          


Já falamos sobre este assunto outras vezes, mas nunca é demais lembrar aos amados a necessidade de exercitarmos a gratidão ao Senhor em primeiro lugar e àqueles que são usados por Ele para nos abençoar e favorecer de um modo ou de outro. Contudo, tem ficado cada vez mais difícil vermos atitudes de gratidão. Os versículos citados trazem uma clara demonstração da gratidão do apóstolo Paulo ao casal Priscila e Áquila por todo zelo e cuidado para com ele. Eles chegaram a arriscar a própria vida pelo apóstolo e isto não poderia ser esquecido. E logo aqui recebemos uma grande lição de gratidão e humildade por parte de Paulo.

A gratidão vertical repercute horizontalmente de maneira inevitável. Quem é grato a Deus consegue ser grato aos homens. Aqueles que conseguem enxergar as dádivas recebidas de Deus apesar deles, também conseguem perceber quando instrumentos humanos se deixam usar por Ele. Ouvia muito durante a infância e juventude que a ingratidão mata a afeição. Esta é uma grande verdade! Quanta afeição tem sido assassinada pelas ingratidões!

Os “mais espirituais” tendem a dizer que não devemos fazer nada esperando reconhecimento, sim, verdade, mas quando a gratidão é demonstrada em gestos e atitudes não apenas em palavras, ela aquece os corações. O amor de Deus é incondicional, mas o amor humano é troca. É rega e às vezes até poda como já colocamos outras vezes. E um dos pilares de sustentação do amor humano é sem dúvida a gratidão. Não é à toa que a gratidão é considerada a rainha das virtudes!


Ingratidão é, sem dúvida, a falta de reconhecimento da dádiva. O ingrato não valoriza o que recebeu e muito menos quem doou. Ele acha que todos têm obrigação com ele, que o mundo gira em torno do seu umbigo. Ele na verdade é um egoísta patológico. Os ingratos são “reclamões” inveterados e já tiveram suas mentes deformadas pela eterna insatisfação. Aliás, nesses dias li um artigo psiquiátrico que dizia exatamente isto: a mente humana é alterada negativamente pelas reclamações. Ainda há tempo de reverter posturas empedernidas. Enquanto deste lado da eternidade, ainda podemos levantar os olhos para o alto e dizer: Agradeço-te Senhor por tudo!  E ainda olhar para o irmão, para o companheiro, para o filho, para o cônjuge, para o amigo e até para aquele desconhecido que nos são favoráveis apesar de nós, e também manifestar a nossa gratidão! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

terça-feira, 22 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/OLHOS BONS, CORPO LUMINOSO! OLHOS MAUS, CORPO TENEBROSO!

OLHOS BONS, CORPO LUMINOSO! OLHOS MAUS, CORPO TENEBROSO!

Os olhos são a candeia do corpo. Se os seus olhos forem bons, todo o seu corpo será cheio de luz. Mas se os seus olhos forem maus, todo o seu corpo será cheio de trevas. Portanto, se a luz que está dentro de você são trevas, que tremendas trevas são!”. Mateus 6.22,23.

                                                                                       


Faz parte da estreiteza do Caminho o olhar sobre o outro sem o viés do julgamento. Que coisa tão difícil! Especialmente no mundo vil em que vivemos. Contudo, quem disse que seria fácil? O texto citado faz parte do Sermão do Monte quando Jesus estabelece o contraste entre luz e trevas. Que tal treinarmos este olhar despretensioso?

O apóstolo Paulo corroborando com o pensamento do Cristo diz que fomos chamados para sermos luzeiros no meio de uma geração pervertida e corrupta. Temos sido? Olhando para a citação feita no inicio percebemos que a Gênese da maldade pode estar no olhar, ou na maneira como olhamos. Até porque olhamos para tudo baseados naquilo que abrigamos no coração. Este em geral é o paradigma.

Ao sermos alcançados pela graça salvadora esse padrão precisa ser mudado, do contrário, não houve transformação real! Ou continuamos usando os mesmos velhos padrões do trato passado? Tenho me perguntado isso, aliás, esta pergunta deve ser feita a nós mesmos sempre. O olhar condenatório, a opinião caustica, o criticismo ácido parece que tem encontrado cada vez mais adeptos em nosso meio. O que é lamentável!

O Senhor diz que se os nossos olhos forem bons todo o nosso corpo será luminoso, mas se os olhos forem maus todo o corpo estará mergulhado em trevas. Conta-se que certo homem não falava mal de ninguém, nunca emitia uma opinião precipitada ou um julgamento apressado sobre ninguém. Antes era um pacificador por excelência. Certa vez um dos seus irmãos na fé resolveu experimentá-lo e dizendo de si para si mesmo: “Vou falar mal do diabo e quero ver se ele não faz coro comigo!”. E Começou a dizer de maneira exaltada tudo àquilo que já sabemos que o adversário é. Depois de ouvi-lo pacientemente, aquele irmão que nunca falava mal de ninguém retrucou dizendo: “Mas ele tem uma qualidade!”. Ao que o outro indignado perguntou qual seria. Ele então disparou: “Ele é perseverante, coisa que muitas vezes não somos!”. Olhos bons, corpo luminoso. Olhos maus, corpo tenebroso! O que escolhemos? Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


segunda-feira, 21 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/UMA PROMESSA ANTIGA AO POVO ESCOLHIDO!

UMA PROMESSA ANTIGA AO POVO ESCOLHIDO!

Restaurarei o exausto e saciarei o enfraquecido". Jeremias 31.25.

                                                                                  


O Senhor revelou ao profeta a sua intenção de libertar e refrigerar a alma cansada do seu povo cativo! Claro que esta foi uma promessa literal aos escolhidos que experimentavam o desfalecimento e a exaustão pelos rigores do cativeiro do passado, mas tem também uma repercussão em todos que em todos os tempos se sentem aprisionados.

Neste capítulo o Senhor promete transformar o lamento do seu povo em júbilo, em alegria. Hoje para onde nos viramos encontramos sofrimento e dor no meio do povo escolhido. Não tem sido fácil viver no exílio deste mundo que jaz no maligno. Ansiamos pela volta para a Pátria Celestial. Sentimos saudades da nossa verdadeira casa. Como diz a letra do velho hino: “Da linda pátria estou bem longe, cansado estou. Eu tenho de Jesus saudades: Quando será que vou?”.

Nada se compara a alegria de voltar. E se este sentimento é real em relação às voltas terrenas, como quem volta da guerra, de viagens longas ou simplesmente a volta para casa ao fim do dia, o que diremos da volta ao Lar Celestial? Ansiemos por isto! Babilônia não é nosso lugar. Fomos resgatados, comprados com preço de sangue para habitar na eternidade com o Senhor!


Que vivamos como se Jesus tivesse “sido crucificado ontem, ressuscitado hoje e voltasse amanhã!” como diria o reformador Lutero. O cristão precisa ter isto sempre em perspectiva. Prontidão é preciso! Nada aqui faz o menor sentido quando temos a eternidade no coração. Preparemos a nossa bagagem que são as obras que nos acompanham após termos sido alcançados pela graça salvadora. Só no Senhor experimentamos o verdadeiro descanso e o refrigério que tanto necessitamos. É Nele que somos fortalecidos e revigorados para esperarmos aquele dia glorioso quando nos encontraremos com Ele! Ainda não sei se esse encontro se dará na Sua Vinda ou na nossa ida! De um jeito ou de outro estejamos preparados, a nossa redenção se aproxima! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

domingo, 20 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/USANDO OS MEIOS E ESTRATÉGIAS DE DEUS SEREMOS VENCEDORES!

USANDO OS MEIOS E ESTRATÉGIAS DE DEUS SEREMOS VENCEDORES!

"Sei que podes fazer todas as coisas; nenhum dos teus planos pode ser frustrado. Depois que o Senhor disse essas palavras a Jó, disse também ao Elifaz, de Temã: "Estou indignado com você e com os seus dois amigos, pois vocês não falaram o que é certo a meu respeito, como fez meu servo Jó. Depois que Jó orou por seus amigos, o Senhor o tornou novamente próspero e lhe deu em dobro tudo o que tinha antes”. Jó 42.2, 7, 10.

                                                                                      


Quando estamos atravessando momentos difíceis, não faltam os acusadores que se levantam para nos apontar erros e pecados. Completamente desprovidos de misericórdia usam a Palavra de Deus para nos oprimir. São os mestres em enquadramento. Esses não perdoam. Possuem uma visão míope dos agires de Deus até que experimentem na carne os reveses da vida! Sim, porque numa medida ou outra sempre os experimentamos!

Jó o servo sofredor experimentou essa ação nefasta por parte daqueles aos quais chamava de amigos. Aliás, quem tem aquele tipo de amigo, não precisa de inimigos. Na verdade os amigos acusadores e uma mulher “reclamona” fazia parte do pacote, do Kit da prova! A história de Jó fala do sofrimento humano de maneira pessoal e absolutamente abrangente. Embora nenhum de nós possa se comparar a Jó, sobre quem o próprio Deus dava testemunho temos enfrentado muitas lutas.

O sofrimento de Jó foi uma ação maligna com a permissão de Deus! O Senhor deu permissão a satanás para tocar em tudo que Jó possuía, mas não permitiu que lhe tocasse a vida! Como entender tão dura afirmação? Talvez o propósito da provação de Jó não fosse provar para Deus a perseverança e a fé de Jó, mas provar ao próprio Jó o quanto de Deus estava nele! Apesar de toda experiência com Deus, Jó ao final do seu livro, ele  faz a grande declaração de fé: “Eu te conhecia de ouvir falar, mas agora, os meus olhos te veem!”. Por mais verdades que conheçamos acerca de Deus, nada se compara a experiência de com Ele andar. Aprendemos aqui que nenhum plano de Deus pode ser frustrado. A oração e o perdão de Jó aos seus amigos o fizeram prosperar! Esse é o método de Deus!


O coração tem entristecido não poucas vezes por ver a indiferença e a falta de sensibilidade em nosso meio com aqueles que passam por momentos de aflições e tribulações. Como é difícil calçar os sapatos apertados do outro! Quantas vezes não temos nos tornado como os amigos de Jó! Duros, implacáveis, julgadores! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

sábado, 19 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/ALICERÇADOS DE MANEIRA FIRME!

ALICERÇADOS DE MANEIRA FIRME!


                                                                                           

Os que confiam no Senhor são como o monte Sião, que não se pode abalar, mas permanece para sempre. Como os montes cercam Jerusalém, assim o Senhor protege o seu povo, desde agora e para sempre”. Salmos 125.1,2.

                                                                                      


Creio que em nenhuma outra época os filhos de Deus precisam ter a segurança de um alicerce profundo. Parece que tudo concorre para nos abalar, nos tirar do eixo, do prumo de Deus para nós! Tanto as adversidades concorrem para isto quanto muito em nosso meio. São tantos os instrumentos que são usados para nos abater!

Os dias são realmente maus como adverte o apóstolo Paulo. Ansiamos pela Vinda do Senhor mais que os guardas das antigas cidades fortificadas ansiavam pelo raiar da manhã. Para vencer os dias maus que estamos vivendo precisamos ter os nossos pés alicerçados sobre a Rocha Eterna que é o Cristo. Da nossa ligação visceral com Ele depende a nossa quietude diante das lutas enfrentadas.

O nosso coração humano pode entristecer com tudo que nos cerca, mas se o nosso alicerce é bem fundamentado não seremos abalados, tirados da presença do Senhor. Embora esse seja o intento do adversário. Em sua oração pelos efésios Paulo ora assim: “Oro para que, com as suas gloriosas riquezas, ele os fortaleça no íntimo do seu ser com poder, por meio do seu Espírito, para que Cristo habite em seus corações mediante a fé; e oro para que vocês, arraigados e alicerçados em amor, possam, juntamente com todos os santos, compreender a largura, o comprimento, a altura e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo que excede todo conhecimento, para que vocês sejam cheios de toda a plenitude de Deus”.


Este é o objetivo desse alicerce, nos fazer compreender o tamanho do amor de Cristo que excede todo o entendimento e possamos nos encher da plenitude de Deus. É disso que efetivamente precisamos. Com os corações cheios de Deus não haverá espaço para as inquietações que nos cercam. Mas também sei que estamos todos sendo tratados, treinados pelo Fiel Guarda de Israel. Ele não dormita nem dorme. Ele sempre protege o seu povo desde agora e para sempre. Somos cercados por Ele com alegres cantos de livramento. Tão somente confiemos sem vacilar! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

sexta-feira, 18 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/LÁGRIMAS QUE PRODUZEM ALEGRIA NA COLHEITA!

LÁGRIMAS QUE PRODUZEM ALEGRIA NA COLHEITA!

Aqueles que semeiam com lágrimas, com cantos de alegria colherão. Aquele que sai chorando enquanto lança a semente, voltará com cantos de alegria, trazendo os seus feixes”. Salmos 126.5,6.

                                                                                   


Alguém já disse que o Cristianismo é um caminho de contrastes. Parece que isto é uma realidade. Quanto mais caminhamos com o Cristo mais descobrimos esta verdade. E é o apóstolo Paulo que ratifica esta verdade. Falando aos Coríntios ele diz: “Como desconhecidos, apesar de bem conhecidos; como morrendo, mas eis que vivemos; espancados, mas não mortos; entristecidos, mas sempre alegres; pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo”.

Como entender tais afirmações? Coisas espirituais se discernem espiritualmente. O salmista nos versículos citados fala do sentimento daqueles que foram libertos do cativeiro. Foi um duro e árduo tempo de lágrimas. Foram essas lágrimas que regaram as sementes de fé plantadas pelo remanescente fiel que aguardava cheio de esperança a sua libertação.

Cada dia que passamos nesta terra de exílio, até que finalmente voltemos para a nossa verdadeira casa na nossa pátria celestial precisaremos semear com lágrimas. Não há maior adubo para a nossa fé e esperança que as nossas lágrimas. Muitas vezes choramos para dentro em nossos quartos de dormir. É a rega da madrugada quando ninguém nos vê! Nem ousamos derramar essas lágrimas  externamente, antes as depositamos direto no solo do nosso coração para que não haja nenhum desperdício.  Isto acontece quando as lutas precisam de um combustível extra de força. Ao que parece as nossas vitórias são proporcionais às nossas lutas! Estou à espera de grandes vitórias, pois as lágrimas têm sido abundantes!

O que nos consola verdadeiramente são as promessas do Senhor para seus escolhidos. Temos semeado no meio de uma rega dolorosa. As lágrimas Têm sido tanto a rega quanto o nosso alimento nos últimos tempos. Mas algo nos consola: Ceifaremos com alegria. E esta hora está prestes a chegar. Tão somente confiemos, esperemos e descansemos Nele! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


quinta-feira, 17 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/ELE DISSE PARA NÃO TEMER!

ELE DISSE PARA NÃO TEMER!

Soprava um vento forte, e as águas estavam agitadas. Depois de terem remado cerca de cinco ou seis quilômetros, viram Jesus aproximando-se do barco, andando sobre o mar, e ficaram aterrorizados. Mas ele lhes disse: "Sou eu! Não tenham medo!". João 6.18-20.

                                                                                       


Não faz muito tempo escrevi um texto baseada nesses versículos. Contudo, como o medo está sempre à espreita é sempre oportuno voltar ao antídoto seguro para os nossos medos: Os vários “Não temas” do Senhor ao longo de sua palavra!

Um autor cristão disse que o povo de Deus precisa ser mais instruído que lembrado. O apóstolo Paulo disse que era segurança para seus leitores que ele falasse das mesmas coisas. Esta é a trilha que pegamos no dia de hoje quando somos assaltados com tantos medos e tantas inseguranças nos cercam. Sobretudo, quando olhamos para a situação do nosso país que parece dia a dia afundar em um mar de lama e corrupção sem que haja saídas.

No texto citado Jesus fica na praia onde se retira para orar e despede seus discípulos para que atravesse o lago de Genezaré. Ele praticamente os envia para o centro de uma tempestade. Aqui e acolá somos impelidos por Ele  para olhos de furacões e centros de tempestades. O texto diz que soprava um vento forte, as águas estavam agitadas. Depois de se haverem distanciado cerca de cinco ou seis quilômetros, eis que Jesus aparece andando na direção deles por sobre o mar. Aquilo não fazia sentido, fugia a toda lógica possível, mais parecia uma assombração. Eles tiveram medo, o texto diz que eles ficaram aterrorizados e não era pra menos. Fico arrepiada só em imaginar a cena.


E aqui é inevitável a pergunta: Quantas vezes não nos assombramos em situações que logo descobrimos ser Jesus “andando por sobre o mar” em nossa direção? Apressamo-nos em conclusões precipitadas, às vezes até alicerçadas em aparente espiritualidade até para justificar o que não admitimos, o nosso medo de enfrentar as situações. E lá na frente caímos na real e finalmente admitimos: Era Jesus o tempo todo! Por que insistimos em não reconhecê-lo? São tantos medos com nome e sobrenome que nos tem aprisionado! Creio que o Senhor deseja que reconheçamos o medo que nos tem oprimido e o confrontemos. Quem sabe Ele até não se disfarce daquilo que nos tem assombrado para nos libertar? E em alto e bom som possa nos dizer: “Sou Eu! Não tenha medo!”. Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

quarta-feira, 16 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/UMA JUSTIÇA QUE NÃO TARDA NEM FALHA ESTÁ PRESTES A DESCER!

UMA JUSTIÇA QUE NÃO TARDA NEM FALHA ESTÁ PRESTES A DESCER!

O pavor que você inspira e o orgulho de seu coração o enganaram, a você, que vive nas fendas das rochas, que ocupa os altos das colinas. Ainda que você, como a águia, faça o seu ninho nas alturas, de lá eu o derrubarei", declara o Senhor”. Jeremias 49.16.

                                                                                         


O texto traz a profecia contra Edom. Povo descendente de Esaú que sempre se opôs ao povo de Deus de maneira frontal e avassaladora. É interessante como o Senhor permite coisas assim para que seu nome seja portentosamente glorificado. Quando todas as saídas humanas parecem perdidas para seu povo, eis que o Senhor entra nos instantes finais da batalha para dar vitória ao seu povo aonde quer que ele esteja.

Hoje a nação amanheceu envergonhada perante os olhos do mundo! Manobras, ilicitudes, conchavos feitos nas trevas e coisas afins. Tudo para levar a termo os interesses de alguns, que embora muito bem aparelhados, não são de modo nenhum invulneráveis. Aliás, não há invulnerabilidade humana! O povo foi ludibriado e seduzido com promessas de um assistencialismo populista. Perdeu-se a capacidade de pensar, de discernir. Até mesmo dentre aqueles que privilegiadamente poderiam parar e  pensar, mas preferiram se acomodar a uma legenda em detrimento de uma nação inteira. Lamentável!

O tempo é de choro, de pesar e de orações. Muitas orações. Que posamos bater no peito em sinal de luto, de tristeza profunda, pois não há cinzas suficientes resultante da queima da nossa dignidade nacional para colocar sobre as cabeças de todos. Lamentemos e choremos. Refugiemo-nos na Palavra infalível de Deus. Não percamos a esperança! Deus no controle!

Confiemos nas promessas de Deus. Nada está irremediavelmente perdido. Ainda resta uma instancia para julgar a nossa causa. A Maior delas. O julgamento do Supremo Juiz, onde não há “foro privilegiado” que prevaleça. Diz o Senhor por meio do profeta Habacuque: “Ai daquele que adquire para a sua casa lucros criminosos, para pôr o seu ninho no alto, a fim de se livrar das garras do mal!”. O Senhor ainda ratifica por meio do profeta Obadias dizendo: “A arrogância do seu coração o tem enganado, você que vive nas cavidades das rochas e constrói sua morada no alto dos montes; você que diz a si mesmo: ‘Quem pode me derrubar? ’ Ainda que você suba tão alto como a águia e faça o seu ninho entre as estrelas, dali eu o derrubarei”, declara o SENHOR”. Aguardemos! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


terça-feira, 15 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/ELE NÃO NOS DESAMPARA!

ELE NÃO NOS DESAMPARA!

Sião, porém, disse: "O Senhor me abandonou, o Senhor me desamparou". "Será que uma mãe pode esquecer do seu bebê que ainda mama e não ter compaixão do filho que gerou? Embora ela possa se esquecer, eu não me esquecerei de você! Veja, eu gravei você nas palmas das minhas mãos; seus muros estão sempre diante de mim”. Isaías 49.14-16.

                                                                                        


Em momentos de desespero extremo, quando todas as portas parecem fechadas e as saídas parecem não existir tendemos a pensar que o Senhor nos esqueceu! Isto acontece desde tempos eternos. A fragilidade humana nos trai a todo o momento. A sensação de desamparo parece nos espreitar!

No meio do cativeiro a nação escolhida teve o mesmo sentimento: "O Senhor me abandonou, o Senhor me desamparou". Este brado tem se perpetuado pelos séculos dos séculos. É quando o Senhor entra com o maior dos antídotos, Ele diz que ainda que uma mãe abandone seu bebê que ainda mama e perca a compaixão pelo filho que gerou, Ele jamais fará isto! O amor de Deus pelo seu povo vai a extremos, Ele gravou seus escolhidos nas palmas de suas mãos. Enquanto os povos pagãos tatuavam seus deuses em seus corpos, o Senhor nos tem gravado em suas mãos! E para os que não sabem essa marca foi feita com os cravos que o prenderam na Cruz do Calvário!

E mais, os nossos muros, as nossas defesas estão sempre diante Dele! Ou seja, nada está fora do alcance de sua soberania! Precisamos trazer à memória estas verdades eternas cada vez que tendemos a esmorecer. E, diga-se de passagem, não são poucas vezes! Os embates da vida são muitos, os inimigos se tornam cada vez mais atrevidos. Precisamos olhar para o Senhor em todo o tempo. Abriguemo-nos em suas mui grandes e preciosas promessas!

Não estamos sozinhos. Não navegamos à deriva, embora em muitas ocasiões sejamos levados a pensar o contrário. As próprias aflições da vida tiram a nossa visão da presença constante do Senhor conosco. Assim como aconteceu com aqueles discípulos à caminho da aldeia de Emaús após a crucificação. A dor e a depressão nos fazem olhar para baixo. Eles não perceberam que o próprio Senhor ressurreto se colocou lado a lado com eles. Não poucas vezes cegamos para os intentos de Deus!  Contudo, Ele não desiste de interferir nesses estados de aparente cegueira para nos contemplar com a sua gloriosa presença! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


Você poderá gostar também de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...