domingo, 30 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE ESPERA QUE OLHEMOS PARA ELE E NÃO NOS DEIXEMOS INTIMIDAR PELAS ASSOLAÇÕES HUMANAS!

JESUS, AQUELE QUE ESPERA QUE OLHEMOS PARA ELE E NÃO NOS DEIXEMOS INTIMIDAR PELAS ASSOLAÇÕES HUMANAS! 


Que desgraça a minha! Sou como quem colhe frutos de verão na respiga da vinha; não há nenhum cacho de uvas para provar, nenhum figo novo que eu tanto desejo. Os piedosos desapareceram do país; não há um justo sequer. Todos estão à espreita para derramar sangue; cada um caça seu irmão com um laço. Com as mãos prontas para fazer o mal, o governante exige presentes, o juiz aceita suborno, os poderosos impõem o que querem; todos tramam em conjunto. O melhor deles é como espinheiro, e o mais correto é pior que uma cerca de espinhos. Chegou o dia anunciado pelas suas sentinelas, o dia do castigo de Deus. Agora reinará a confusão entre eles. Não confiem nos vizinhos; nem acreditem nos amigos. Até com aquela que o abraça tenha cada um cuidado com o que diz. Pois o filho despreza o pai, a filha se rebela contra a mãe, a nora, contra a sogra; os inimigos do homem são os seus próprios familiares. Mas, quanto a mim, ficarei atento ao Senhor, esperando em Deus, o meu Salvador, pois o meu Deus me ouvirá”. Miquéias 7:1-7. 

                                     


O profeta de Deus, chamado numa época de assolações sobre o povo de Deus é ordenado a trazer uma palavra dura de juízo sobre o povo rebelde. Em todas as épocas havia um remanescente fiel sempre pronto a clamar ao Senhor por uma mudança no cenário à volta. A situação descrita aqui tem uma primeira aplicação ao Reino do norte Israel em 700 anos antes de Cristo. Observamos, contudo, que os velhos males mudam apenas de cenário e de época, mas continuam os mesmos: a corrupção dos que governam e presidem tanto civil, quanto espiritualmente está viva e ativa. As encrencas familiares cada vez mais assumem proporções absurdas. O mal é perseverante, não desiste nunca, apenas muda de estratégia. Mas quando os juízos de Deus se manifestam na terra, como diz outro profeta, os moradores do mundo aprendem justiça. Não desanimemos diante das dificuldades, antes olhemos para o Senhor e clamemos a Ele e Ele nos ouvirá! A resposta do Alto está á caminho, confiemos! Nadia Malta.

sábado, 29 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE CHAMA SEU POVO A TEMER O SEU SANTO NOME E ANDAR DE MANEIRA ÍNTEGRA!


JESUS, AQUELE QUE CHAMA SEU POVO A TEMER O SEU SANTO NOME E ANDAR DE MANEIRA ÍNTEGRA! 


Ele mostrou a você, ó homem, o que é bom e o que o Senhor exige: Pratique a justiça, ame a fidelidade e ande humildemente com o seu Deus. A voz do Senhor está clamando à cidade; é sensato temer o teu nome! "Ouçam, tribo de Judá e assembleia da cidade! Não há, na casa do ímpio, o tesouro da impiedade, e a medida falsificada, que é maldita? Poderia alguém ser puro com balanças desonestas e pesos falsos? Os ricos dentre vocês são violentos; o seu povo é mentiroso, e as suas línguas falam enganosamente. Por isso, eu mesmo os farei sofrer e os arruinarei por causa dos seus pecados. Vocês comerão, mas não ficarão satisfeitos; continuarão de estômago vazio. Vocês ajuntarão, mas nada preservarão, porquanto o que guardarem, à espada entregarei. Vocês plantarão, mas não colherão; espremerão azeitonas, mas não se ungirão com o azeite; espremerão uvas, mas não beberão o vinho. Porque vocês têm obedecido aos decretos de Onri e a todas as práticas da família de Acabe, e têm seguido as tradições deles. Por isso os entregarei à ruína e o seu povo ao desprezo; vocês sofrerão a zombaria das nações". Miquéias 6:8-16. 



O Senhor usando o seu profeta traz uma dura palavra ao seu povo rebelde e contumaz. Palavra que serviu no passado e tem uma aplicação pertinente para nós hoje. Há uma tendência ancestral e maligna de cair nos mesmos pecados. De andar pelos mesmos caminhos de facilidades ilícitas e de agir segundo os conselhos da impiedade! O Senhor é Deus de longanimidade, Ele espera que haja arrependimento de nossa parte antes de aplicar o devido juízo. Contudo, a hora do juízo chega para todos os que se rebelam contra Ele. Ao sermos chamados e escolhidos pelo Senhor, devemos andar como Ele andou. O apostolo Paulo diz: “Se fostes ressuscitados com Cristo, assim, andai nele!”. Ele diz ainda para imitarmos o Senhor como filhos amados. Por isto, o Verbo encarnou, Deus se fez carne e habitou entre nós para nos reconciliar com o Pai e nos servir de paradigma. Para imitar Deus precisamos olhar para o Cristo! Mas, parece que o povo do Senhor perdeu o temor, por uma interpretação equivocada da sua graça, tendemos a achar que Deus não castiga. Esquecemos que graça de Deus não é licença para pecar, mas é o favor imerecido de Deus que nos faz seus eternos devedores. A graça nos comprou para Deus. A nossa liberdade hoje consiste em fazer a sua vontade, não a nossa. Se compreendêssemos a dimensão e o alcance da graça andaríamos de joelhos em gratidão ao que Ele fez por nós. Pensemos nisto e temamos ao Senhor! Nadia Malta.


sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE CUJO NASCIMENTO FOI ANUNCIADO PELOS SANTOS PROFETAS DO PASSADO!

JESUS, AQUELE CUJO NASCIMENTO FOI ANUNCIADO PELOS SANTOS PROFETAS DO PASSADO!


"Mas tu, Belém-Efrata, embora sejas pequena entre os clãs de Judá, de ti virá para mim aquele que será o governante sobre Israel. Suas origens estão no passado distante, em tempos antigos. "Por isso os israelitas serão abandonados até que dê à luz a que está em trabalho de parto. Então o restante dos irmãos do governante voltarão para unir-se aos israelitas. Ele se estabelecerá e os pastoreará na força do Senhor, na majestade do nome do Senhor, o seu Deus. E eles viverão em segurança, pois a grandeza dele alcançará os confins da terra. Ele será a sua paz. Quando os assírios invadirem a nossa terra e marcharem sobre as nossas fortalezas, levantaremos contra eles sete pastores, até oito líderes escolhidos. Eles pastorearão a Assíria com a espada, e a terra de Ninrode com a espada empunhada. Eles nos livrarão quando os assírios invadirem a nossa terra, e entrarem por nossas fronteiras. O remanescente de Jacó estará no meio de muitos povos como orvalho da parte do Senhor, como aguaceiro sobre a relva; não porá sua esperança no homem nem dependerá dos seres humanos. O remanescente de Jacó estará entre as nações, no meio de muitos povos, como um leão entre os animais da floresta, como um leão forte entre rebanhos de ovelhas, leão que, quando ataca, destroça e mutila a presa, sem que ninguém a possa livrar. Sua mão se levantará contra os seus adversários, e todos os seus inimigos serão destruídos. "Naquele dia", declara o Senhor, "matarei os seus cavalos e destruirei os seus carros de guerra. Destruirei também as cidades da sua terra e arrasarei todas as suas fortalezas. Acabarei com a sua feitiçaria, e vocês não farão mais adivinhações. Destruirei as suas imagens esculpidas e as suas colunas sagradas; vocês não se curvarão mais diante da obra de suas mãos. Desarraigarei do meio de vocês os seus postes sagrados e derrubarei os seus ídolos.Com ira e indignação me vingarei das nações que não me obedeceram”. Miquéias 5:2-15. 



A palavra Belém significa Casa de Pão e foi de lá que veio ao mundo Jesus, o Pão da Vida, aquele que faz cessar a nossa fome espiritual. Miqueias é bem explícito em sua profecia ao anunciar o local exato do nascimento do Messias. O texto do profeta ainda aponta para a humanidade e a divindade do Cristo que já existia desde tempos eternos. Aqueles que o rejeitaram receberão justo castigo, mas a quantos o receberam, estes serão regenerados, perdoados, transformados e acolhidos. Esses serão chamados de povo eleito, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus. O Senhor veio para reconciliar o homem com Deus, ele reestabeleceu essa paz. A sua entrega na cruz do calvário satisfez a ira de Deus e por meio dele obtivemos eterna redenção. Todos os que estavam mortos em seus delitos e pecados e creram nele, foram alcançados por ele, foram por ele vivificados. Em sua primeira vinda, ele não veio trazer paz ao mundo, antes como ele mesmo afirma, ele provoca divisão entre os que o recebem e os que o rejeitam. O Senhor é chamado de príncipe da paz, primeiro a paz entre o homem e Deus, depois a paz no coração daquele que foi alcançado por ele. Sentimos paz, não porque não temos dificuldades, mas porque o temos em nós. E por último a paz universal que só será alcançada na Segunda Vinda quando ele virá em seu Reino Messiânico. Glórias sejam dadas a Ele eternamente, Amém! Nadia Malta



quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE REUNIRÁ OS SEUS DE TODAS AS NAÇÕES, TRIBOS E RAÇAS!

JESUS, AQUELE QUE REUNIRÁ OS SEUS DE TODAS AS NAÇÕES, TRIBOS E RAÇAS! 


Nos últimos dias acontecerá que o monte do templo do Senhor será estabelecido como o principal entre os montes; e se elevará acima das colinas, e os povos a ele acorrerão. Muitas nações virão, dizendo: "Venham, subamos ao monte do Senhor, ao templo do Deus de Jacó. Ele nos ensinará os seus caminhos, para que andemos nas suas veredas". Pois a lei virá de Sião, a palavra do Senhor, de Jerusalém. Ele julgará entre muitos povos e resolverá contendas entre nações poderosas e distantes. Das suas espadas, farão arados, e das suas lanças, foices. Nenhuma nação erguerá a espada contra outra, e não aprenderão mais a guerra. Todo homem poderá sentar-se debaixo da sua videira e debaixo da sua figueira, e ninguém os incomodará, pois assim falou o Senhor dos Exércitos. Pois todas as nações andam, cada uma em nome dos seus deuses, mas nós andaremos no nome do Senhor, o nosso Deus, para todo o sempre. "Naquele dia", declara o Senhor, "ajuntarei os que tropeçam e reunirei os dispersos, aqueles a quem afligi. Farei dos que tropeçam um remanescente, e dos dispersos, uma nação forte. O Senhor reinará sobre eles no monte Sião, daquele dia em diante e para sempre. Quanto a você, ó torre do rebanho, ó fortaleza da cidade de Sião, o antigo domínio lhe será restaurado; a realeza virá para a cidade de Jerusalém. "Agora, por que gritar tão alto? Você não tem rei? Seu conselheiro morreu, para que a dor seja tão forte como a de uma mulher em trabalho de parto? Contorça-se em agonia, ó cidade de Sião, como a mulher em trabalho de parto, porque agora terá que deixar os seus muros para habitar em campo aberto. Você irá para a Babilônia, e lá você será libertada. Lá o Senhor a resgatará da mão dos seus inimigos. Mas agora muitas nações estão reunidas contra você. Elas dizem: "Que Sião seja profanada, e que isso aconteça diante dos nossos olhos! "Mas elas não conhecem os pensamentos do Senhor; não compreendem o plano daquele que as ajunta como feixes para a eira. "Levante-se e debulhe, ó cidade de Sião, pois eu darei a você chifres de ferro; e cascos de bronze para despedaçar muitas nações". Você consagrará ao Senhor os ganhos ilícitos delas, e a riqueza delas ao Soberano de toda a terra”. Miquéias 4:1-13. 

                                 


O Senhor ajuntará seus escolhidos de todas as terras. Os que são verdadeiramente Dele ouvirão a sua voz e o seguirão. A profecia de Miqueias, encontrou eco em outros profetas como Isaias, seu contemporâneo. Um só rebanho e um só pastor. Aqui não se trata de ecumenismo, como muitos interpretam, mas uma ação da graça salvífica para alcançar os eleitos de Deus, aqui especialmente no meio dos gentios. Em Mateus 24.31 o Senhor diz: “E ele enviará os seus anjos com grande som de trombeta, e estes reunirão os seus eleitos dos quatro ventos, de uma a outra extremidade dos céus”. Nenhum dos escolhidos deixará de ser alcançado, tanto judeus quanto gentios. Os planos de Deus são perfeitos, e jamais falham. O que Ele determinou acontecerá. Temos notícias vindas das agencias missionárias, de sonhos e visões com o Cristo dentre os povos ainda não alcançados, especialmente, entre os mulçumanos. E muitos têm sido despertados para segui-Lo. Este texto de Miqueias tanto tem um sentido salvifico quanto escatológico. Jesus vem, já é fato no reino espiritual. Aguardemos! Nadia Malta

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE ADVERTE COM SEVERIDADE OS LÍDERES, OS SACERDOTES E OS FALSOS PROFETAS NO MEIO DO SEU POVO!

JESUS, AQUELE QUE ADVERTE COM SEVERIDADE OS LÍDERES, OS SACERDOTES E OS FALSOS PROFETAS NO MEIO DO SEU POVO!


Então eu disse: "Ouçam, vocês que são chefes de Jacó, governantes da nação de Israel. Vocês deveriam conhecer a justiça! Mas odeiam o bem e amam o mal; arrancam a pele do meu povo e a carne dos seus ossos. Aqueles que comem a carne do meu povo, arrancam a sua pele, despedaçam os seus ossos e cortam-no como se fosse carne para a panela, um dia clamarão ao Senhor, mas ele não lhes responderá. Naquela tempo ele esconderá deles o rosto por causa do mal que eles têm feito. Assim diz o Senhor aos profetas que fazem o meu povo desviar-se; quando lhes dão o que mastigar, proclamam paz, mas proclamam guerra santa contra quem não lhes enche a boca: Por tudo isso a noite virá sobre vocês, noite sem visões; haverá trevas, sem adivinhações. O sol se porá para os profetas, e o dia se escurecerá para eles. Os videntes ficarão envergonhados, e os adivinhos constrangidos. Todos cobrirão o rosto porque não haverá resposta da parte de Deus". Mas, quanto a mim, graças ao poder do Espírito do Senhor, estou cheio de força e de justiça, para declarar a Jacó a sua transgressão, e a Israel o seu pecado. Ouçam isto, vocês que são chefes da descendência de Jacó, governantes da nação de Israel, que detestam a justiça e pervertem tudo o que é justo; que constroem Sião com derramamento de sangue, e Jerusalém com impiedade. Seus líderes julgam a troco de suborno, seus sacerdotes ensinam por lucro, e seus profetas adivinham em troca de prata. E ainda se apoiam no Senhor, dizendo: "O Senhor está no meio de nós. Nenhuma desgraça vai nos acontecer". Por isso, por causa de vocês, Sião será arada como um campo, Jerusalém se tornará um monte de entulho, e a colina do templo, um matagal”. Miquéias 3:1-12. 

                       


O Senhor continua aqui usando seu verdadeiro profeta para trazer duras advertências aos líderes do seu povo, tanto civis quanto espirituais. O jugo pela manipulação e pelo terror é antigo. Aqueles que deveriam conhecer a justiça praticam iniquidade, espoliam o pobre para se beneficiar como se achassem que ninguém os vê. O clamor dos oprimidos de todas as épocas sobe aos ouvidos do Senhor dos Exércitos. Nada fica oculto debaixo do sol. Em todo tempo profetas mentirosos iludem os tolos com suas falsas profecias em troca de benefícios financeiros. Os sacerdotes e líderes do povo se levantam para oprimir e assolar os amados de Deus. O Senhor enviará tempo de escuridão para eles. Todos eles serão envergonhados e constrangidos. A destruição virá sobre eles, sem ter quem os acuda! Assim como foi nos dias passados, será em nossos dias. O Senhor mesmo virá em socorro dos que verdadeiramente são seus. Clamemos ao Senhor para que as obras dos que lideram seu povo sejam trazidas à luz. Nem todas as enfermidades sararão. Nem todos os estreitos serão alargados. Nem todas as tempestades se transformarão em bonança. Nem todos os traumas serão curados. Nem todas as perdas serão evitadas. Nem todas as dores cessarão. Nem todas as lágrimas secarão. Pelo menos, não deste lado da eternidade. Antes, o sofrimento faz parte da estranha e eficaz didática de Deus! Deixemos de ser meninos na fé e no entendimento!
 Aprendamos a discernir! Nadia Malta.



terça-feira, 25 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE CONGREGARÁ SEUS FIEIS!

JESUS, AQUELE QUE CONGREGARÁ SEUS FIEIS!


"Eu vou de fato ajuntar todos vocês, ó Jacó; sim, vou reunir o remanescente de Israel. Eu os ajuntarei como ovelhas num aprisco, como um rebanho numa pastagem; haverá barulho de muita gente. Aquele que abre o caminho irá adiante deles; passarão pela porta e sairão. O rei deles, o Senhor, os guiará". Miquéias 2:12-13. 



Os textos proféticos em geral não seguem uma sequencia cronológica como nós conhecemos, mas dentro dos planos de Deus seguem um curso absolutamente ordenado. Em todas as épocas houve um remanescente fiel no meio do povo do Senhor. E ele zela por esses fieis, são os herdeiros de suas promessas. Entrarão pela Porta e acharão pastagem e refrigério eterno. Esses verão a sua glória! Olhemos para aquele dia glorioso! Nadia Malta

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE SENTENCIA OS OPRESSORES GANANCIOSOS E OS FALSOS PROFETAS!

JESUS, AQUELE QUE SENTENCIA OS OPRESSORES GANANCIOSOS E OS FALSOS PROFETAS! 


“Ai daqueles que planejam maldade, dos que tramam o mal em suas camas! Quando alvorece, eles o executam, porque isso eles podem fazer. Cobiçam terrenos e se apoderam deles; cobiçam casas e as tomam. Fazem violência ao homem e à sua família, a ele e aos seus herdeiros. Portanto, assim diz o Senhor: "Estou planejando contra essa gente uma desgraça, da qual vocês não poderão salvar-se. Vocês já não vão andar com arrogância, pois será tempo de desgraça. Naquele dia vocês serão ridicularizados; zombarão de vocês com esta triste canção: ‘Estamos totalmente arruinados; dividida foi a propriedade do meu povo. Ele tirou-a de mim! Entregou a invasores as nossas terras". Portanto, vocês não estarão na assembleia do Senhor para a divisão da terra por sorteio. "Não preguem", dizem os seus profetas. "Não preguem acerca dessas coisas; a desgraça não nos alcançará". Ó descendência de Jacó, é isto que está sendo falado: "O Espírito do Senhor perdeu a paciência? É assim que ele age?". "As minhas palavras não fazem bem àquele cujos caminhos são retos? Mas ultimamente como inimigos vocês atacam o meu povo. Além da túnica arrancam a capa daqueles que passam confiantes, como quem volta da guerra. Vocês tiram as mulheres do meu povo de seus lares agradáveis. De seus filhos vocês removem a minha dignidade para sempre. Levantem-se, vão embora! Pois este não é o lugar de descanso, porque ele está contaminado, está arruinado, sem que haja remédio. Se um mentiroso e enganador vier e disser: ‘Eu pregarei para vocês fartura de vinho e de bebida fermentada’, ele será o profeta deste povo!”. Miquéias 2:1-11. 

                                        


Muitos em nosso meio tendem a olhar apenas para alguns dos atributos do Senhor como graça, misericórdia, bondade, longanimidade e  amor. Chegando até a justificar suas ações malignas pelo fato de que jamais serão castigados, porque Deus é amor. Sim, Deus é amor, mas é justiça. É bondade, mas é severidade também. Alguns podem tentar contra argumentar dizendo, “mas este é um texto do Velho Testamento e ali o Senhor se mostrava muito severo!”. O que dizemos da advertência feita por Cristo contra os falsos profetas em  Mateus 7.15,21-23 e de seus Ais imprecatórios proferidos em Lucas 6.20-23 contra os ricos gananciosos que oprimem os pobres? O Senhor não muda e graça de Deus não é licença para pecar. Hoje à semelhança daqueles dias proliferam os gananciosos opressores falsos profetas no meio do povo chamado pelo nome do Senhor. Sim, não dá pra separar uma categoria da outra. Estão na mesma sintonia, cujo o único propósito é enriquecer ilicitamente espoliando e oprimindo os que não enxergam um palmo adiante do próprio nariz. Quando o engano, o jugo e a opressão são encontrados no meio do povo que se diz do Senhor, a sentença será ainda mais rigorosa. O Senhor diz em sua Palavra que “a quem muito é dado, muito lhe será cobrado”. “De Deus não se zomba!”. O Senhor é o mesmo,ontem, hoje e eternamente! Não nos esqueçamos disto! Nadia Malta.


domingo, 23 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE PROCLAMA DISCIPLINA SOBRE SEU POVO REBELDE!

JESUS, AQUELE QUE PROCLAMA DISCIPLINA SOBRE SEU POVO REBELDE! 


A palavra do Senhor que veio a Miquéias de Moresete durante os reinados de Jotão, Acaz e Ezequias, reis de Judá; a visão que ele teve acerca de Samaria e de Jerusalém: Ouçam, todos os povos; prestem atenção, ó terra e todos os que nela habitam; que o Senhor Soberano, do seu santo templo, testemunhe contra vocês. Vejam! O Senhor já está saindo da sua habitação; ele desce e pisa os lugares altos da terra. Debaixo dele os montes se derretem como cera diante do fogo, e os vales racham ao meio, como que rasgados pelas águas que descem velozes encosta abaixo. Tudo por causa da transgressão de Jacó, dos pecados da nação de Israel. Qual é a transgressão de Jacó? Acaso não é Samaria? Qual é o altar idólatra de Judá? Acaso não é Jerusalém? "Por isso farei de Samaria um monte de entulho em campo aberto, um lugar para plantação de vinhas; atirarei as suas pedras no vale e porei a descoberto os seus alicerces. Todas as suas imagens esculpidas serão despedaçadas e todos os seus ganhos imorais serão consumidos pelo fogo; destruirei todas as suas imagens. Visto que o que ela ajuntou foi como ganho da prostituição, como salário de prostituição tornará a ser usado. "Por causa disso chorarei e lamentarei; andarei descalço e nu. Uivarei como um chacal e gemerei como um filhote de coruja. Pois a ferida de Sumaria é incurável; e chegou a Judá. O flagelo alcançou até mesmo a porta do meu povo, até a própria Jerusalém! Não contem isso em Gate, e não chorem. Habitantes de Bete-Ofra, revolvam-se no pó. Saiam nus e cobertos de vergonha, vocês que moram em Safir. Os habitantes de Zaanã não sairão de sua cidade. Bete-Ezel está em prantos; foi-lhe tirada a proteção. Os que vivem em Marote se contorcem de dor aguardando alívio, porque a desgraça veio da parte do Senhor até às portas de Jerusalém. Habitantes de Láquis, atrelem aos carros as parelhas de cavalos. Esse foi o início do pecado da cidade de Sião, pois as transgressões de Israel foram aprendidas com vocês. Por isso vocês darão presentes de despedida a Moresete-Gate. A cidade de Aczibe se revelará enganosa aos reis de Israel. Trarei um conquistador contra vocês, que vivem em Maressa. A glória de Israel irá a Adulão. Rapem as suas cabeças em pranto por causa dos filhos nos quais vocês se tanto alegram; fiquem calvos como a águia, pois eles serão levados de vocês para o exílio”. Miquéias 1:1-16. 

                                      


Em todas as épocas, sempre que o povo de Deus experimenta um tempo de abundancia e progresso, tende a se esquecer dele. Parece que o coração farto de bênçãos produz certo fastio das coisas concernentes ao Senhor. O nome Miqueias significa: “Quem é como o Senhor?”. Esse significado tem um sentido todo especial no contexto da profecia. Miqueias foi levantado pelo Senhor durante os reinados de Jotão, Acaz e Ezequias de Judá. O povo havia se ensoberbecido, se contaminado com a ganância, esquecido de Deus e se voltado para os ídolos. É interessante que este fato é algo recorrente na história do povo do Senhor, tanto na velha quanto na Nova aliança. Miqueias é levantado com uma palavra dura de disciplina da parte do Senhor, que é aquele que disciplina seu povo rebelde. Deus conhece a profundidade dos corações dos que se dizem seus. Claro que no meio dos fiéis há sempre os infiéis infiltrados, os que se fazem passar por servos para se possível contaminar os primeiros. Quando os fieis pecam, são disciplinados para que voltem ao Senhor como filhos amados. Quanto aos infiéis, estes não mudam e recebem juízo pesado da parte do Senhor. Deus não muda, é o mesmo e permanece para todo o sempre. Acaso, se temos nos distanciado dele, voltemos para Ele. Ele é o Jeová Nakeh, o Deus que fere, mas é também o Jeová Rafá, o Deus que sara. Deus é bondade, mas é severidade também. Atentemos para isto. Nadia Malta

sábado, 22 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE OUVE PACIENTEMENTE AS MALCRIAÇÕES DE SEUS SERVOS!

JESUS, AQUELE QUE OUVE PACIENTEMENTE AS MALCRIAÇÕES DE SEUS SERVOS! 


Mas Jonas ficou profundamente descontente com isso e enfureceu-se. Ele orou ao Senhor: "Senhor, não foi isso que eu disse quando ainda estava em casa? Foi por isso que me apressei em fugir para Társis. Eu sabia que tu és Deus misericordioso e compassivo, muito paciente, cheio de amor e que promete castigar mas depois se arrepende. Agora, Senhor, tira a minha vida, eu imploro, porque para mim é melhor morrer do que viver". O Senhor lhe respondeu: "Você tem alguma razão para essa fúria? "Jonas saiu e sentou-se num lugar a leste da cidade. Ali, construiu para si um abrigo, sentou-se à sua sombra e esperou para ver o que aconteceria com a cidade. Então o Senhor Deus fez crescer uma planta sobre Jonas, para dar sombra à sua cabeça e livrá-lo do calor, e Jonas ficou muito alegre. Mas na madrugada do dia seguinte, Deus mandou uma lagarta atacar a planta de modo que ela secou. Ao nascer do sol, Deus trouxe um vento oriental muito quente, e o sol bateu na cabeça de Jonas, a ponto de ele quase desmaiar. Com isso ele desejou morrer, e disse: "Para mim seria melhor morrer do que viver". Mas Deus disse a Jonas: "Você tem alguma razão para estar tão furioso por causa da planta? “Respondeu ele: "Sim, tenho! E estou furioso a ponto de querer morrer". Mas o Senhor lhe disse: "Você tem pena dessa planta, embora não a tenha podado nem a tenha feito crescer. Ela nasceu numa noite e numa noite morreu. Contudo, Nínive tem mais de cento e vinte mil pessoas que não sabem nem distinguir a mão direita da esquerda, além de muitos rebanhos. Não deveria eu ter pena dessa grande cidade?". Jonas 4:1-11.

                                               


 O livro de Jonas termina em aberto. Não sabemos como Jonas ficou depois da enxurrada de malcriação feita ao Senhor para justificar a sua ira em relação aos agires de Deus. O Senhor queria que Jonas entendesse que nada limita o alcance de sua graça. Jonas segue em sua indignação, se isola mais uma vez, deseja para si a morte. Não era possível respirar o mesmo ar que os Ninivitas, agora arrependidos. Ele não podia suportar ver aqueles ímpios desfrutando da benignidade de Deus. Jonas no fundo se enciuma do agir de Deus. Aquilo era demais para o seu “senso próprio de justiça”. Ele esqueceu que as nossas justiças não passam de trapos de imundícia. Deus termina dando a Jonas uma das mais belas lições sobre graça. Ele faz crescer um arbusto para fazer sombra e amenizar o calor abrasador daquele dia. O profeta é refrigerado, pra esfriar a cabeça e pensar com clareza. Mas aí, vem a lição preciosa. Deus envia uma lagarta que come o arbusto e acaba com a festa de Jonas, que volta a se enfurecer com o Senhor. Deus em sua longanimidade leva Jonas comparar a planta com a grande cidade de Nínive na qual havia cento e vinte mil pessoas que não sabia discernir a mão direita da esquerda. O profeta se compadeceu da planta e Deus não se compadeceria da cidade? O missionário deve priorizar as almas em detrimento do seu próprio conforto. Pensemos sobre isto! Nadia Malta


sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE RETÉM A PUNIÇÃO QUANDO O HOMEM OUVE A SUA VOZ E MUDA O PROCEDER!

JESUS, AQUELE QUE RETÉM A PUNIÇÃO QUANDO O HOMEM OUVE A SUA VOZ E MUDA O PROCEDER! 
                                                  

A palavra do Senhor veio a Jonas pela segunda vez com esta ordem: "Vá à grande cidade de Nínive e pregue contra ela a mensagem que eu vou dar a você". E Jonas obedeceu à palavra do Senhor e foi para Nínive. Era uma cidade muito grande; demorava-se três dias para percorrê-la. Jonas entrou na cidade e a percorreu durante um dia, proclamando: "Daqui a quarenta dias Nínive será destruída". Os ninivitas creram em Deus. Proclamaram jejum, e todos eles, do maior ao menor, vestiram-se de pano de saco. Quando as notícias chegaram ao rei de Nínive, ele se levantou do trono, tirou o manto real, vestiu-se de pano de saco e sentou-se sobre cinza. Então fez uma proclamação em Nínive: "Por decreto do rei e de seus nobres: Não é permitido a nenhum homem ou animal, bois ou ovelhas provar coisa alguma; não comam nem bebam! Cubram-se de pano de saco, homens e animais. E todos clamem a Deus com todas as suas forças. Deixem os maus caminhos e a violência. Talvez Deus se arrependa e abandone a sua ira, e não sejamos destruídos". Deus viu o que eles fizeram e como abandonaram os seus maus caminhos. Então Deus se arrependeu e não os destruiu como tinha ameaçado”. Jonas 3:1-10. 



O Profeta arrependido depois de sair das profundezas do mar, volta ao caminho e ao centro da vontade soberana de Deus. Como entender o contexto de Números 23.19: “Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria?”. Afinal, Deus se arrepende ou não? A resposta é: Sim e Não! O arrependimento dele diz respeito a mudar a punição decretada caso o homem ouça a sua voz e mude a conduta rebelde e contumaz. Foi o que aconteceu com os ninivitas dos dias de Jonas. Contudo, o Senhor não se arrepende de suas ordenanças, leis, mandamentos e decretos, como também de suas promessas feitas aos seus. O livro profético de Jonas tem muito a nos ensinar sobre os agires soberanos do nosso Deus. Na vida de um servo de Deus até quando tudo dá errado, dá certo do ponto de vista de Deus. Jonas odiava os ninivitas, não queria ser um instrumento de salvação para eles, tentou fugir de Deus e de sua ordem, mas ao voltar a fazer a vontade do Senhor é surpreendido com a mudança no coração daquele povo. Não era bem isto que Jonas tinha em mente, é possível que ele ao anunciar a mensagem de juízo quisesse que eles continuassem em sua malignidade para ver o julgamento de Deus descer pesado sobre eles. Mas não foi isso que aconteceu. Houve arrependimento, e mudança de rota. As coisas nunca são do jeito que queremos, mas do jeito de Deus. Ele é soberano e faz como quer. “Agindo Deus, quem impedirá?”. Tudo que temos a fazer é ouvir e obedecer a sua voz, o mais Ele fará! Por que os Ninivitas, sendo tão malignos? Por que não os Ninivitas? “Onde abundou o pecado, superabundou a graça!”.  Ninivitas arrependidos, condenação suspensa! Sejamos graciosos. Nadia Malta.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE OUVE O NOSSO CLAMOR DO MAIS PROFUNDO ABISMO E NOS FAZ EMERGIR DAS PROFUNDEZAS!

JESUS, AQUELE QUE OUVE O NOSSO CLAMOR DO MAIS PROFUNDO ABISMO E NOS FAZ EMERGIR DAS PROFUNDEZAS!


 “Lá de dentro do peixe, Jonas orou ao Senhor, ao seu Deus. Ele disse: "Em meu desespero clamei ao Senhor, e ele me respondeu. Do ventre da morte gritei por socorro, e ouviste o meu clamor. Jogaste-me nas profundezas, no coração dos mares; correntezas formavam turbilhão ao meu redor; todas as tuas ondas e vagas passaram sobre mim. Eu disse: Fui expulso da tua presença; contudo, olharei de novo para o teu santo templo. As águas agitadas me envolveram, o abismo me cercou, as algas marinhas se enrolaram em minha cabeça. Afundei até os fundamentos dos montes; à terra cujas trancas estavam me aprisionando para sempre. Mas tu trouxeste a minha vida de volta da cova, ó Senhor meu Deus! "Quando a minha vida já se apagava, eu me lembrei de ti, Senhor, e a minha oração subiu a ti, ao teu santo templo. "Aqueles que acreditam em ídolos inúteis desprezam a misericórdia. Mas eu, com um cântico de gratidão, oferecerei sacrifício a ti. O que eu prometi cumprirei totalmente. A salvação vem do Senhor". E o Senhor deu ordens ao peixe, e ele vomitou Jonas em terra firme”. Jonas 2.1-10. 



A rota de fuga do profeta, em desobediência ao Senhor, o levou às profundezas do mar, à escuridão do ventre de um grande peixe. Só ali ele recobrou a consciência e viu que é impossível fugir da presença do Senhor. Num dado momento o profeta pensou que havia chegado ao fim da linha, mas em seu desespero clamou ao Senhor. Quando o nosso desespero encontra a nossa fé aparentemente adormecida, nos levantamos de um salto e pegamos impulso para sair do abismo, do fundo do poço. O Senhor ouviu o clamor arrependido e confiante do profeta teimoso e ordena ao grande peixe que o vomite. E assim aconteceu. Jonas volta à vida. Ressurge! Às vezes o que parece nos destruir vem da parte de Deus para nos fazer despertar. Há muitos Jonas em nosso meio fugindo, encolhidos, adormecidos em suas trincheiras nos porões escuros, cheios de razões e críticas humanas. Acovardados, até que as tempestades se levantem e os açoitem, sejam lançados ao mar e engolidos por grandes peixes. O Senhor quando nos escolhe e nos chama para a sua obra, ele não faz substituições. Que possamos despertar antes que sejamos tragados pelos grandes peixes. Contudo, se já fomos tragados, ainda há tempo. Clamemos das profundezas para que sejamos vomitados e voltemos ao centro da vontade soberana de Deus. Nadia Malta



quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA A CUMPRIR SUAS ORDENS SEM RESISTÊNCIA!

JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA A CUMPRIR SUAS ORDENS SEM RESISTÊNCIA!


 “A palavra do Senhor veio a Jonas, filho de Amitai com esta ordem: "Vá depressa à grande cidade de Nínive e pregue contra ela, porque a sua maldade subiu até a minha presença". Mas Jonas fugiu da presença do Senhor, dirigindo-se para Társis. Desceu à cidade de Jope, onde encontrou um navio que se destinava àquele porto. Depois de pagar a passagem, embarcou para Társis, para fugir do Senhor. O Senhor, porém, fez soprar um forte vento sobre o mar, e caiu uma tempestade tão violenta que o barco ameaçava arrebentar-se. Todos os marinheiros ficaram com medo e cada um clamava ao seu próprio deus. E atiraram as cargas ao mar para tornar mais leve o navio. Enquanto isso, Jonas, que tinha descido para o porão e se deitado, dormia profundamente. O capitão dirigiu-se a ele e disse: "Como você pode ficar aí dormindo? Levante-se e clame ao seu deus! Talvez ele tenha piedade de nós e não morramos". Então os marinheiros combinaram entre si: "Vamos tirar sortes para descobrir quem é o responsável por esta desgraça que se abateu sobre nós". Tiraram sortes, e a sorte caiu sobre Jonas. Por isso lhe perguntaram: "Diga-nos, quem é o responsável por esta calamidade? Qual é a sua profissão? De onde você vem? Qual é a sua terra? A que povo você pertence? "Ele respondeu: "Eu sou hebreu, adorador do Senhor, o Deus dos céus, que fez o mar e a terra". Com isso eles ficaram apavorados e perguntaram: "O que foi que você fez?", pois sabiam que Jonas estava fugindo do Senhor, porque ele já lhes tinha dito. Visto que o mar estava cada vez mais agitado, eles lhe perguntaram: "O que devemos fazer com você, para que o mar se acalme? "Respondeu ele: "Peguem-me e joguem-me ao mar, e ele se acalmará. Pois eu sei que é por minha causa que esta violenta tempestade caiu sobre vocês". Ao invés disso, os homens se esforçaram ao máximo para remar de volta à terra. Mas não conseguiram, porque o mar tinha ficado ainda mais violento. Então eles clamaram ao Senhor: "Senhor, nós suplicamos, não nos deixes morrer por tirarmos a vida deste homem. Não caia sobre nós a culpa de matar um inocente, porque tu, ó Senhor, fizeste o que desejavas".   Então, pegaram Jonas e o lançaram ao mar enfurecido, e este se aquietou. Ao verem isso, os homens adoraram ao Senhor com temor, oferecendo-lhe sacrifício e fazendo-lhe votos. Então o Senhor fez com que um grande peixe engolisse Jonas, e ele ficou dentro do peixe três dias e três noites” . Jonas 1:2-17. 
                                           


Esta pequena profecia de quatro capítulos retrata tanto a misericórdia do Deus gracioso que pode alcançar o pior pecador, quanto à postura resistente do seu profeta em obedecer às suas ordens. Jonas era filho de Amitai, um sacerdote do Senhor, ele conhecia a malignidade dos ninivitas. Povo cruel, inimigo de Israel, que ao invadir um reino, a primeira coisa que fazia era destruir tanto o sacerdote quanto o profeta para que a comunicação com o Senhor fosse interrompida. Ao mesmo tempo ele também conhecia a misericórdia e a graça do Senhor. O livro começa e termina com o Senhor falando com Jonas, o profeta zangado. Quando analisamos a situação do ponto de vista humano, entendemos que Jonas tinha suas razões para não querer ir à Nínive. Na concepção dele aquele povo não merecia nenhuma chance de salvação, na verdade ele no íntimo desejava que Deus o exterminasse. Logo aqui no primeiro capítulo aprendemos lições preciosas sobre a graça do Senhor. Como parecemos com Jonas em nossas posturas tão engessadas em relação aos pecadores à nossa volta! Iramo-nos, julgamos e condenamos sumariamente os pecadores empedernidos à nossa volta. O nosso criticismo aflora em explosões de fúria. E ainda espiritualizamos essa ira com desculpas piedosas. Esquecemos que a ira do homem não produz a justiça de Deus. Esquecemos que fomos chamados para glorificar ao Senhor, sobretudo, como canais da sua multiforme graça com a qual ele mesmo nos abençoou, apesar de nós. Não podemos perder de vista quem fomos e o que o Senhor fez por nós! Quem mais foi perdoado, deve amar mais. O tamanho do perdão que recebemos é a medida exata da graça que devemos dispensar ao nosso semelhante.  Ninguém foge de Deus, nem do seu comissionamento. Jonas tolamente tomou a direção contrária àquela ordenada pelo Senhor. Foi achado por ele. Desobediência custa caro. Às vezes precisamos parar no ventre de um grande peixe, enfrentar a solidão e o medo para que voltemos à consciência e vomitados pelo peixe cheguemos ao centro da vontade soberana de Deus! E quanto a você, indo pra Társis? Que tal voltar para Nínive? Meditemos sobre isto. Nadia Malta.



terça-feira, 18 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE É O RESTAURADOR POR EXCELÊNCIA!

JESUS, AQUELE QUE É O RESTAURADOR POR EXCELÊNCIA


Pois o dia do SENHOR está próximo para todas as nações. Como você fez, assim lhe será feito. A maldade que você praticou recairá sobre você. Assim como vocês beberam do meu castigo no meu santo monte, também todas as nações beberão sem parar. Beberão até o fim, e serão como se nunca tivessem existido. Mas no monte Sião estarão os que escaparam; ele será santo e a descendência de Jacó possuirá a sua herança. A descendência de Jacó será um fogo, e a de José uma chama; a descendência de Esaú será a palha. Eles a incendiarão e a consumirão. Não haverá sobreviventes da descendência de Esaú”, declara o SENHOR. Os do Neguebe se apossarão dos montes de Esaú, e os da Sefelá ocuparão a terra dos filisteus. Eles tomarão posse dos campos de Efraim e de Samaria, e Benjamim se apossará de Gileade. Os israelitas exilados se apossarão do território dos cananeus até Sarepta; os exilados de Jerusalém que estão em Sefarade ocuparão as cidades do Neguebe. Os vencedores subirão ao monte Sião para governar a montanha de Esaú. E o reino será do SENHOR”. Obadias 1:15-21. 
                                        


A curta e contundente profecia de Obadias apresenta o panorama futuro dos ímpios e de todos os eleitos de Deus de todas as épocas. O texto acima citado fala de restauração e condenação futuras.  Jesus é o restaurador por excelência. Mas é também o Juiz implacável sobre todos os rebeldes. Ele julgará com cetro de ferro! Os sofrimentos presentes não podem ser comparados em intensidade a glória porvir. Os ímpios serão definitivamente exterminados. O salmista tendo em mente essas coisas cantou no salmo 126.1: “Quando o Senhor restaurou a sorte de Sião, ficamos como quem sonha! Então, a nossa boca de encheu de riso e a nossa boca de júbilo; então entre as nações se dizia: Grandes coisas têm feito o Senhor por eles!”. Assim será naquele dia glorioso. Experimentamos na terra muitos “dias do Senhor”, são aqueles livramentos de situações temporais distintas na nossa jornada nesta terra. Passamos por muitos livramentos. Contudo, todas esses “dias” são prelúdios Daquele Grande Dia, no qual toda lágrima será enxugada dos olhos, toda dor cessará, todo sofrimento será extirpado e estaremos para sempre com Ele. Estamos seguros em Deus. MARANATA, ora vem SENHOR JESUS! Nadia Malta.


segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE ADVERTE E JULGA OS NOSSOS ADVERSÁRIOS!

JESUS, AQUELE QUE ADVERTE E JULGA OS NOSSOS ADVERSÁRIOS! 


Visão de Obadias. Assim diz o Soberano, o SENHOR, a respeito de Edom: Nós ouvimos uma mensagem do SENHOR. Um mensageiro foi enviado às nações para dizer: “Levantem-se! Vamos atacar Edom!”. “Veja! Eu tornarei você pequeno entre as nações. Será completamente desprezado! A arrogância do seu coração o tem enganado, você que vive nas cavidades das rochas e constrói sua morada no alto dos montes; você que diz a si mesmo: “Quem pode me derrubar?”. Ainda que você suba tão alto como a águia e faça o seu ninho entre as estrelas, dali eu o derrubarei”, declara o SENHOR. “Se ladrões o atacassem, saqueadores no meio da noite — como você está destruído! — não roubariam apenas quanto achassem suficiente? Se os que colhem uvas chegassem a você, não deixariam para trás pelo menos alguns cachos? Entretanto, como Esaú foi saqueado! Como foram pilhados os seus tesouros ocultos! Empurram você para as fronteiras todos os seus aliados; enganam você e o sobrepujarão os seus melhores amigos; aqueles que comem com você lhe armam ciladas”. E Esaú não percebe nada! “Naquele dia”, declara o SENHOR, “destruirei os sábios de Edom, e os mestres dos montes de Esaú. Então os seus guerreiros, ó Temã, ficarão apavorados, e serão eliminados todos os homens dos montes de Esaú. Por causa da violenta matança que você fez contra o seu irmão Jacó, você será coberto de vergonha e eliminado para sempre. No dia em que você ficou por perto, quando estrangeiros roubaram os bens dele, e estranhos entraram por suas portas e lançaram sortes sobre Jerusalém, você fez exatamente como eles. Você não devia ter olhado com satisfação o dia da desgraça de seu irmão; nem ter se alegrado com a destruição do povo de Judá; não devia ter falado com arrogância no dia da sua aflição. Não devia ter entrado pelas portas do meu povo no dia da sua calamidade; nem devia ter ficado alegre com o sofrimento dele no dia da sua ruína; nem ter roubado a riqueza dele no dia da sua desgraça. Não devia ter esperado nas encruzilhadas, para matar os que conseguiram escapar; nem ter entregado os sobreviventes no dia da sua aflição”. Obadias 1:1-15.



 Os edomitas, povo descendente de Esaú ou Edom, sempre se colocaram em oposição ao povo de Deus. Eles representam os não eleitos de todos os tempos que se colocam como instrumentos malignos em todas as épocas para assolar, perseguir, oprimir e destruir o povo amado do Senhor! Embora já estejam encerrados na condenação eterna, aqui o Senhor declara por meio de Obadias o justo castigo destinado àqueles que se sentiam seguros. O texto também aponta para o grande e terrível Dia do Senhor. Dia de libertação para os eleitos de todas as épocas, mas de condenação e juízo para os não eleitos que se perpetuarão em sua rebelião sem que haja arrependimento. A profecia de uma maneira geral aqui ilustra aspectos fundamentais da revelação do Senhor ao seu povo: fala de soberania, de eleição do remanescente fiel e da condenação dos que rejeitam o Senhor. O Senhor é bondade e severidade! Que o Senhor nos ajude a nos manter fieis até o fim. Nadia Malta.



domingo, 16 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA À PRÁTICA DO AMOR GRACIOSO E DA LONGANIMIDADE, E TRANSFORMA O INÚTIL EM ÚTIL!

JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA À PRÁTICA DO AMOR GRACIOSO E DA LONGANIMIDADE, E TRANSFORMA O INÚTIL EM ÚTIL! 


Por isso, mesmo tendo em Cristo plena liberdade para mandar que você cumpra o seu dever, prefiro fazer um apelo com base no amor. Eu, Paulo, já velho, e agora também prisioneiro de Cristo Jesus, apelo em favor de meu filho Onésimo, que gerei enquanto estava preso. Ele antes lhe era inútil, mas agora é útil, tanto para você quanto para mim. Mando-o de volta a você, como se fosse o meu próprio coração. Gostaria de mantê-lo comigo para que me ajudasse em seu lugar enquanto estou preso por causa do evangelho. Mas não quis fazer nada sem a sua permissão, para que qualquer favor que você fizer seja espontâneo, e não forçado. Talvez ele tenha sido separado de você por algum tempo, para que você o tivesse de volta para sempre, não mais como escravo, mas, acima de escravo, como irmão amado. Para mim ele é um irmão muito amado, e ainda mais para você, tanto como pessoa quanto como cristão. Assim, se você me considera companheiro na fé, receba-o como se estivesse recebendo a mim. Se ele o prejudicou em algo ou lhe deve alguma coisa, ponha na minha conta”. Filemom 1:8-18.
                                        


 A pequena carta pessoal de Paulo a Filemom trata de um assunto que poderia passar despercebido para alguns, trata-se da restituição de um escravo fujão, Onésimo. Até aí nenhuma novidade. Contudo, o Senhor inspira Paulo a falar do exercício da benignidade e do amor não fingido. Agora tanto Filemom quanto Onésimo eram ambos filhos na fé do apóstolo. Ele fala como um pai espiritual. O fujão havia se convertido e Paulo, embora, como autoridade espiritual sobre ambos tivesse o direito de ficar com Onésimo para ajudá-lo na obra, não faz uso desse direito. Antes o restitui ao seu dono e usa a situação para dar oportunidade a Filemom de aprender uma das mais pungentes lições de amor e perdão. Paulo em sua recomendação ilustra a imputação da justiça de Cristo sobre nós e diz: nos versículos 17 e 18 ele diz: “Assim, se você me considera companheiro na fé, receba-o como se estivesse recebendo a mim. Se ele o prejudicou em algo ou lhe deve alguma coisa, ponha na minha conta”. Os nossos pecados foram colocados na conta do Cristo e Ele os pagou por nós. Estamos livres, não Poe nossas próprias obras, mas pelo que Ele fez por nós. Confiemos plenamente na Graça. Glorifiquemos ao Senhor! Nadia Malta.

sábado, 15 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA À NOS DEDICARMOS À PRÁTICA DAS BOAS OBRAS!

JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA À NOS DEDICARMOS À PRÁTICA DAS BOAS OBRAS! 


“Quanto aos nossos, que aprendam a dedicar-se à prática de boas obras, a fim de que supram as necessidades diárias e não sejam improdutivos. Todos os que estão comigo lhe enviam saudações. Saudações àqueles que nos amam na fé. A graça seja com todos vocês”. Tito 3:14-15.


 Chegamos ao fim da mensagem do Senhor a Tito, por meio de Paulo. O ensino contido em toda a epístola leva a compreensão de que a Palavra de Deus é extremamente prática abrange espírito, alma e corpo. Olha o homem como um ser integral. Esse olhar nos leva a atos concretos de amor, como canais vivos da multiforme graça de Deus. Anunciemos o Cristo e sejamos benignos e compassivos para com os que estão ao nosso redor. Façamos a diferença na aridez deste mundo. A verdadeira igreja do Senhor, que é invisível, não ostenta uma religiosidade de fachada,  deve se manifestar em atos visíveis de Sua Graça. E que a graça seja com todos nós que amamos e aguardamos a Vinda do Senhor! Nadia Malta


sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE NOS SALVA POR SUA GRAÇA PARA QUE MANIFESTEMOS BOAS OBRAS DENTRE AS QUAIS, ESTÁ A OBEDIÊNCIA ÀS AUTORIDADES CONSTITUÍDAS POR ELE SOBRE NÓS!

JESUS, AQUELE QUE NOS SALVA POR SUA GRAÇA PARA QUE MANIFESTEMOS BOAS OBRAS DENTRE AS QUAIS, ESTÁ A OBEDIÊNCIA ÀS AUTORIDADES CONSTITUÍDAS POR ELE SOBRE NÓS! 


Lembre a todos que se sujeitem aos governantes e às autoridades, sejam obedientes, estejam sempre prontos a fazer tudo o que é bom, não caluniem a ninguém, sejam pacíficos e amáveis e mostrem sempre verdadeira mansidão para com todos os homens. Houve tempo em que nós também éramos insensatos e desobedientes, vivíamos enganados e escravizados por toda espécie de paixões e prazeres. Vivíamos na maldade e na inveja, sendo detestáveis e odiando-nos uns aos outros. Mas quando se manifestaram a bondade e o amor pelos homens da parte de Deus, nosso Salvador, não por causa de atos de justiça por nós praticados, mas devido à sua misericórdia, ele nos salvou pelo lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, que ele derramou sobre nós generosamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador. Ele o fez a fim de que, justificados por sua graça, nos tornemos seus herdeiros, tendo a esperança da vida eterna. Fiel é esta palavra, e quero que você afirme categoricamente essas coisas, para que os que creem em Deus se empenhem na prática de boas obras. Tais coisas são excelentes e úteis aos homens. Evite, porém, controvérsias tolas, genealogias, discussões e contendas a respeito da lei, porque essas coisas são inúteis e sem valor. Quanto àquele que provoca divisões, advirta-o uma e duas vezes. Depois disso, rejeite-o. Você sabe que tal pessoa se perverteu e está em pecado; por si mesma está condenada”. Tito 3:1-11. 
                           


O Senhor por meio de Paulo traz uma palavra de alerta em relação às autoridades seculares constituídas por Ele sobre nós. A graça salvífica não é uma apólice de seguro contra o fogo do inferno, mas uma ação da soberania de Deus no espírito morto do homem, vivificando-o para um novo viver e um novo andar. As obras não salvam, mas testificam da salvação. Esse homem regenerado, vivificado, justificado pela graça mediante a fé em Cristo, demonstra isto no seu modus vivendi. Ele tem plena convicção do que se operou nele e vive segundo o novo padrão. O próprio Paulo faz uma alusão a sua antiga vida. Deus nos chama a um viver frutífero que testifique em tudo do que se operou em nós. Para essa nova criatura não existe vida secular e vida espiritual, existe vida transformada pelo Espírito de Deus. Por isto, tanto eclesiástica quanto civilmente ele é uma bênção! Ele florescerá onde estiver plantado. Que a nossa vida, enquanto cristãos, seja sempre um aleluia da cabeça aos pés, como disse certo pensador cristão! Nadia Malta



quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE NOS INSTRUI QUANTO À SUFICIÊNCIA E AOS BENEFÍCIOS DA GRAÇA SALVADORA!

JESUS, AQUELE QUE NOS INSTRUI QUANTO À SUFICIÊNCIA E AOS BENEFÍCIOS DA GRAÇA SALVADORA! 


                                            

Porque a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens. Ela nos ensina a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver de maneira sensata, justa e piedosa nesta era presente, enquanto aguardamos a bendita esperança: a gloriosa manifestação de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo. Ele se entregou por nós a fim de nos remir de toda a maldade e purificar para si mesmo um povo particularmente seu, dedicado à prática de boas obras. É isso que você deve ensinar, exortando-os e repreendendo-os com toda a autoridade. Ninguém o despreze”. Tito 2:11-15. 
                            


A abrangência da graça salvadora de Cristo tanto tem se manifestado desde o passado alcançando todos os que foram destinados para a salvação, quanto os ensina no presente a renunciar à impiedade e às paixões mundanas, vivendo de modo digno do Senhor, como também sustenta esses salvos com a bendita esperança de se encontrarem com o Senhor face a face no futuro, por ocasião da sua Vinda. A suficiência da Graça do Cristo nos assiste em nossas fraquezas, firma nossos pés sobre a Rocha, nos fortalece para enfrentar os reveses da vida que não são poucos e nos sustenta para seguirmos em frente até Aquele Dia Glorioso quando estaremos para sempre com Ele. A Graça do Senhor tem a altura, a largura e a profundidade do amor de Deus manifesto em Cristo Jesus, nosso Senhor! O ensino sobre a graça tem sido negligenciado em nossas igrejas e dado lugar a um sem numero de doutrinas antibíblicas, baseadas em meritocracia. Tudo que somos, temos, recebemos, sabemos ou fazemos para o Senhor é pela graça de Deus, seu favor imerecido. De nós mesmos não somos nada! Somos salvos pela graça, santificados pela graça, libertos pela graça, perseveramos em Cristo pela graça e experimentaremos um futuro glorioso por pura graça de Deus. Confiemos na Graça uma vez encarnada, que é o próprio Cristo! Haja graça sobre graça! Nadia Malta.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA A SER PADRÃO DE BOAS OBRAS EM TODOS OS RELACIONAMENTOS!

JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA A SER PADRÃO DE BOAS OBRAS EM TODOS OS RELACIONAMENTOS! 


Você, porém, fale o que está de acordo com a sã doutrina. Ensine os homens mais velhos a serem sóbrios, dignos de respeito, sensatos, e sadios na fé, no amor e na perseverança. Semelhantemente, ensine as mulheres mais velhas a serem reverentes na sua maneira de viver, a não serem caluniadoras nem escravizadas a muito vinho, mas a serem capazes de ensinar o que é bom. Assim, poderão orientar as mulheres mais jovens a amarem seus maridos e seus filhos, a serem prudentes e puras, a estarem ocupadas em casa, e a serem bondosas e sujeitas a seus próprios maridos, a fim de que a palavra de Deus não seja difamada. Da mesma maneira, encoraje os jovens a serem prudentes. Em tudo seja você mesmo um exemplo para eles, fazendo boas obras. Em seu ensino, mostre integridade e seriedade; use linguagem sadia, contra a qual nada se possa dizer, para que aqueles que se lhe opõem fiquem envergonhados por não terem nada de mal para dizer a nosso respeito. Ensine os escravos a se submeterem em tudo a seus senhores, a procurarem agradá-los, a não serem respondões e a não roubá-los, mas a mostrarem que são inteiramente dignos de confiança, para que assim tornem atraente, em tudo, o ensino de Deus, nosso Salvador”. Tito 2:1-10. 
                                


O texto traz da parte Senhor, por meio de Paulo, instruções específicas quanto às várias classes de pessoas. Partindo do pressuposto de que viemos de uma velha vida e de um velho padrão, uma vez alcançados pela graça regeneradora de Deus, necessitamos ser instruídos quanto ao novo andar e ao novo padrão. Não seria tarefa fácil para aquele jovem pastor levar seus ouvintes a viver em novidade de vida de acordo com a sã doutrina. Os homens idosos deveriam ser sóbrios e sábios, dignos de respeito, sadios na fé. As as mulheres mais velhas de igual modo, deveriam ser reverentes instrutoras das mais novas no trato com seus maridos e com a casa, de modo que se tornem prudentes. Os escravos ou empregados deveriam se submeter aos seus senhores ou patrões, vivendo de modo digno de toda confiança. Do mesmo modo, o Senhor chama o jovem Tito a se tornar pessoalmente padrão de boas obras, a ter cuidado com o ensino, usar uma linguagem sadia e irrepreensível para que o adversário não tenha nenhuma indignidade de que o acusar. Mais uma vez chamamos o farol do discernimento para alumiar as posturas contemporâneas tanto de pastores quanto de ovelhas. Ficamos abismados do quanto estamos a anos luz do padrão bíblico. Contudo, enquanto estamos do lado de cá da eternidade, sempre haverá tempo de corrigir velhos paradigmas. O crente verdadeiramente regenerado não pode abraçar o padrão “Gabriela de Ser: eu nasci assim, vou morrer assim”. Paulo não propõe aqui uma mudança apenas na embalagem, mas que haja uma mudança profunda no ser interior que consequentemente será refletida externamente. E quanto a nós, o que precisa ser mudado? A obra de santificação é progressiva e gradual e acontece mediante uma parceria nossa com o Espírito Santo. Que possamos dar a Ele a liberdade de ir às profundezas do nosso ser interior e fazer as mudanças necessárias para nos encontrarmos com o Senhor, o que pode acontecer a qualquer momento! Preparemo-nos! Nadia Malta


terça-feira, 11 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA AO ZELO E À PUREZA DOUTRINÁRIA!

JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA AO ZELO E À PUREZA DOUTRINÁRIA!


 “Pois há muitos insubordinados, que não passam de faladores e enganadores, especialmente os do grupo da circuncisão. É necessário que eles sejam silenciados, pois estão arruinando famílias inteiras, ensinando coisas que não devem, e tudo por ganância. Um dos seus próprios profetas chegou a dizer: "Cretenses, sempre mentirosos, feras malignas, glutões preguiçosos". Tal testemunho é verdadeiro. Portanto, repreenda-os severamente, para que sejam sadios na fé e não deem atenção a lendas judaicas nem a mandamentos de homens que rejeitam a verdade. Para os puros, todas as coisas são puras; mas para os impuros e descrentes, nada é puro. De fato, tanto a mente como a consciência deles estão corrompidas. Eles afirmam que conhecem a Deus, mas por seus atos o negam; são detestáveis, desobedientes e desqualificados para qualquer boa obra”. Tito 1:10-16. 
                    


A luta de Tito não seria fácil nas igrejas daquela região. As igrejas ali se deixaram assolar por falsos ensinos que por sua vez geraram muitos insubordinados no meio da irmandade, assim como vemos em nossos dias. O Senhor por meio de Paulo alerta quanto a essa ação maligna. Os falsos mestres, especialmente os judaizantes, com suas aparências exteriores de piedade conseguiam cativar casas inteiras. A referencia aqui, é das igrejas que se reuniam nas casas, pois ainda não havia templos. Como temos falado em outros textos, a situação muda de cenário, de época e de protagonistas, mas a ação maligna é a mesma. Com o agravante da proliferação dos meios de ação desses falsos mestres.  Os canais de comunicação são muitos, os veículos multimídia se multiplicam e isto facilita a disseminação nesses fóruns dos falsos ensinos que tanto têm prejudicado a obra de Cristo sobre a terra. Que o Senhor Jesus, que nos tem chamado à pureza e ao zelo doutrinário, levante homens e mulheres de Deus a pagar o preço e anunciar com ousadia a verdade doutrinária pura, conforme ordenado nas Sagradas Escrituras, sem os adendos das invencionices pós-modernas, tirados de mentes pervertidas. Avancemos e com ousadia anunciemos, trabalhemos na causa do Senhor! A Noite já se aproxima, quando não poderemos trabalhar. Ai de nós se não pregarmos! Nadia Malta

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE CHAMA SEUS MINISTROS À EXCELÊNCIA DA IRREPREENSIBILIDADE, ESSA OBRA É SOBRENATURAL!

JESUS, AQUELE QUE CHAMA SEUS MINISTROS À EXCELÊNCIA DA IRREPREENSIBILIDADE, ESSA OBRA É SOBRENATURAL! 


A razão de tê-lo deixado em Creta foi para que você pusesse em ordem o que ainda faltava e constituísse presbíteros em cada cidade, como eu o instruí. É preciso que o presbítero seja irrepreensível, marido de uma só mulher, e tenha filhos crentes que não sejam acusados de libertinagem ou de insubmissão. Por ser encarregado da obra de Deus, é necessário que o bispo seja irrepreensível: não orgulhoso, não briguento, não apegado ao vinho, não violento, nem ávido por lucro desonesto. É preciso, porém, que ele seja hospitaleiro, amigo do bem, sensato, justo, consagrado, tenha domínio próprio e apegue-se firmemente à mensagem fiel, da maneira como foi ensinada, para que seja capaz de encorajar outros pela sã doutrina e de refutar os que se opõem a ela”. Tito 1:5-9. 
                                    


O texto nos mostra que o padrão de Cristo é altíssimo! Ele nos chama à excelência tanto no viver pessoal quanto no ministério. Ele disse que se a nossa justiça não exceder em muito a dos escribas e fariseus, não entraremos em seu Reino, ou seja, Ele exige mudanças reais em nossa interioridade, pois as nossas exterioridades não o impressionam. A confiança de Paulo no seu delegado apostólico Tito, é notória. Ele havia sido colocado naquela posição para que pusesse em ordem a casa. O apóstolo não o envia sem uma direção segura quanto ao perfil dos que seriam consagrados para a obra de cuidar da casa do Senhor. Os escolhidos deveriam ser irrepreensíveis em seu proceder, começando por sua própria vida pessoal, passando por um lar saudável. Essa irrepreensibilidade deve ser estendida à sua vida social e espiritual. Somando-se a isto, um profundo conhecimento da palavra, para que por meio dela pudesse ensinar, encorajar a outros e especialmente refutar os falsos ensinos tão frequentes naqueles dias.  É impossível não fazermos uma comparação das qualificações exigidas para o ministério, estabelecidas ali, com o que vemos à nossa volta. O que tem acontecido hoje, a palavra de Deus mudou? O nível de exigência baixou, afrouxou? A resposta é um sonoro NÃO! O que não pára de mudar para pior é o caráter dos homens. Sobretudo, aqueles que como instrumentos do maligno se dizem servos e ministros de Deus. Muitos têm transformado a casa do Senhor num covil de salteadores. Mercadejam a palavra e manipulam a fé das pessoas colocando ordenanças na boca de Deus que Ele jamais falou. A teologia da prosperidade associada à teologia do terror parece não conhecer limites. As aberrações não param. A cada dia a mídia nos surpreende com ministrações cada vez mais absurdas. A seara é grande e são poucos os verdadeiros trabalhadores, que possamos clamar ao Senhor da seara para que mande da parte dele mais trabalhadores! Jesus está às portas e o Reino Dele precisa avançar! Nadia Malta
                                                                                                                                    


domingo, 9 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE CHAMA SEUS ELEITOS À FÉ E AO CONHECIMENTO DA VERDADE QUE SE FUNDAMENTAM NA ESPERANÇA DA VIDA ETERNA!

JESUS, AQUELE QUE CHAMA SEUS ELEITOS À FÉ E AO CONHECIMENTO DA VERDADE QUE SE FUNDAMENTAM NA ESPERANÇA DA VIDA ETERNA! 


Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo para levar os eleitos de Deus à fé e ao conhecimento da verdade que conduz à piedade, fé e conhecimento que se fundamentam na esperança da vida eterna, a qual o Deus que não mente prometeu antes dos tempos eternos. No devido tempo, ele trouxe à luz a sua palavra, por meio da pregação a mim confiada por ordem de Deus, nosso Salvador, a Tito, meu verdadeiro filho em nossa fé comum: Graça e paz da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Salvador”. Tito 1:1-4. 



O apóstolo Paulo inspirado pelo Senhor escreve ao seu delegado apostólico, Tito, pastor da igreja em Creta dando-lhe instruções quanto ao ministério e à conduta pessoal. Logo de início na sua saudação Ele diz a que veio: “chamar os eleitos de Deus à fé e ao conhecimento da verdade que conduz à piedade!”. As instruções paulinas tanto servem para os ministros de Deus quanto para cada crente individualmente. Ao lermos essas epístolas percebemos a sua contemporaneidade. Os assuntos relativos aos problemas a serem sanados dentro das igrejas mudam de época e de cenário, mas não de conteúdo. Claro que hoje o mal está bem mais articulado e sofisticado, os recursos são abundantes e o espectro de malignidade aumentou. Portanto, é imperativa uma vigilância constante, associada a uma vida de oração e leitura da Palavra para o pleno conhecimento da Verdade, que por sua vez levam a um viver piedoso. Por que tem sido tão fácil enganar os que lotam as igrejas? Por falta de conhecimento da palavra e uma vida de íntima comunhão com o Senhor por meio da oração. Um dos sintomas desse quadro preocupante é o fastio de Deus e de sua palavra, as pessoas não gostam de estudar, têm preguiça de ler a Bíblia. Outro dia ouvi de uma irmãzinha: “As pessoas dizem que o Espírito Santo traz à mente delas trechos da Palavra de Deus, por que isto não acontece comigo?”. Respondi: “Você tem lido a Palavra?”, ela: “Às vezes!”, completei: “Taí a resposta a sua própria pergunta, o Espírito de Deus faz emergir o que está armazenado em nosso interior, se não tem nada no depósito, você quer lembrar-se de quê?”. A proposição de Paulo se fundamenta na esperança da vida eterna, promessa feita desde tempos eternos por Aquele que não pode mentir. O apóstolo saúda seu filho na fé com graça e paz da parte de Deus e de Cristo. Aqui vale lembrar a necessidade de buscarmos a suficiência da graça para as inúmeras demandas da vida, bem como, precisamos trazer à memória a paz que já alcançamos pela nossa reconciliação com Deus. Esta paz não é circunstancial, mas porque temos ao Senhor. Busquemos a Ele, dependamos Dele e esperemos Nele! Nadia Malta.

sábado, 8 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE NOS LIVRARÁ DE TODA OBRA MALIGNA E NOS LEVARÁ A SALVO PARA O SEU REINO CELESTIAL!

JESUS, AQUELE QUE NOS LIVRARÁ DE TODA OBRA MALIGNA E NOS LEVARÁ A SALVO PARA O SEU REINO CELESTIAL!


 “Procure vir logo ao meu encontro, pois Demas, amando este mundo, abandonou-me e foi para Tessalônica. Crescente foi para a Galácia, e Tito, para a Dalmácia. Só Lucas está comigo. Traga Marcos com você, porque ele me é útil para o ministério. Enviei Tíquico a Éfeso. Quando você vier, traga a capa que deixei na casa de Carpo, em Trôade, e os meus livros, especialmente os pergaminhos. Alexandre, o ferreiro, causou-me muitos males. O Senhor lhe dará a retribuição pelo que fez. Previna-se contra ele, porque se opôs fortemente às nossas palavras. Na minha primeira defesa, ninguém apareceu para me apoiar; todos me abandonaram. Que isso não lhes cobrado. Mas o Senhor permaneceu ao meu lado e me deu forças, para que por mim a mensagem fosse plenamente proclamada, e todos os gentios a ouvissem. E eu fui libertado da boca do leão. O Senhor me livrará de toda obra maligna e me levará a salvo para o seu Reino celestial. A ele seja a glória para todo o sempre. Amém”. 2 Timóteo 4:9-19. 



Em suas palavras finais ao seu discípulo Timóteo, Paulo fala das dificuldades enfrentadas por ele dentro e fora da comunidade.  Não foi sem razão que ele falando aos Coríntios mencionou as lutas por fora e os temores por dentro, experimentados por ele. A vida do servo de Deus envolvido em sua obra não é fácil. Muitas são as oposições, as críticas, as cobranças enfrentadas e as piores são as que se levantam dentro das comunidades por aqueles que deveriam ajuntar e se dispõem a espalhar. Que deveriam trabalhar em prol do avanço do Reino de Deus acabam se tornando canais de oposição e discórdia, por pura carnalidade! Contudo, Paulo não se deixa esmorecer. Ele sabe que as derrotas temporais serão revertidas em ganhos reais na eternidade. Mesmo em meio a todas as oposições e dificuldades, ele se lembra de pedir que lhe trouxessem seus livros e os pergaminhos. Nada pode nos deter quanto ao aprendizado da Palavra que é fonte inesgotável de sabedoria e poder do Alto. A oração e a leitura da Palavra devem estar sempre presentes em nossas vidas. São muitos os leões que se levantam para nos aterrorizar, mas O Leão da Tribo de Judá fechará a boca de todos e nos conduzirá a salvo ao Lar Celestial! Portanto, não nos deixemos abater! Nadia Malta.

                    

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE PRESENTEIA OS QUE AMAM A SUA VINDA!

JESUS, AQUELE QUE PRESENTEIA OS QUE AMAM A SUA VINDA!


                                                   

“Na presença de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos por sua manifestação e por seu Reino, eu o exorto solenemente: Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina. Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, sentindo coceira nos ouvidos, segundo os seus próprios desejos juntarão mestres para si mesmos. Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos. Você, porém, seja sóbrio em tudo, suporte os sofrimentos, faça a obra de um evangelista, cumpra plenamente o seu ministério. Eu já estou sendo derramado como uma oferta de bebida. Está próximo o tempo da minha partida. Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé. Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda”. 2 Timóteo 4:1-8. 
                                 


O Senhor por meio de Paulo traz uma severa advertência ao pastor Timóteo em relação aos deveres do ministério, contudo esta palavra também se aplica aos crentes de uma maneira geral, pois todos receberam a incumbência do “IDE”. Não há tempo a perder, os dias são maus e estão se cumprindo. A Vinda do Senhor já não tarda. A ação dos falsos mestres tem sido veloz e devastadora. Eles enganam, entorpecem e seduzem os ouvintes que acabam se deixando persuadir pelas suas palavras convincentes e “agradáveis” como gostosas coceiras nos ouvidos. O Tempo é de oração vigilante e constante. A mesma coroa da justiça que aguardava o apóstolo Paulo, aguarda quantos amam a Vinda do Senhor que é certa e repentina. O martírio do apóstolo estava iminente e isto não era motivo de apreensão, ele sabia em quem cria e tinha a certeza do dever cumprindo com maestria. Seu olhar estava na eternidade não na temporalidade dos dias terrenos. Ele combateu os muitos combates e saiu deles mais que vencedor por meio daquele que o arregimentou. Ele completou a carreira proposta sem se deixar deter pelos obstáculos e a aridez do caminho. E, sobretudo, ele guardou a fé sem vacilar, pois sabia que quem fez a promessa é fiel. Como escolhidos de Deus não podemos perder de vista a vida e o testemunho dos santos do passado. Eram homens e mulheres dos quais o mundo não era digno. A terra não é um lugar aonde viemos passar férias, é uma arena de guerra e a igreja não é um clube eclesiástico para distrair bodes entediados, ou um Transatlântico de turismo é um navio de guerra singrando mares turbulentos. Portanto, combatamos os combates que surgirem, corramos com perseverança a carreira proposta e guardemos a fé sem vacilar! Há uma coroa esperando pelos fieis que deverá ser recebida e depositada aos pés do Senhor! Nadia Malta.

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA E NOS HABILITA PARA TODA BOA OBRA, INCLUSIVE PARA ENFRENTAR A PERSEGUIÇÃO!

JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA E NOS HABILITA PARA TODA BOA OBRA, INCLUSIVE PARA ENFRENTAR A PERSEGUIÇÃO! 


“De fato, todos os que desejam viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos. Contudo, os perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados. Quanto a você, porém, permaneça nas coisas que aprendeu e das quais tem convicção, pois você sabe de quem o aprendeu. Porque desde criança você conhece as sagradas letras, que são capazes de torná-lo sábio para a salvação mediante a fé em Cristo Jesus. Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra”. 2 Timóteo 3:12-17. 



Somos chamados e habilitados pelo Senhor para uma santa vocação. E é através da santa Palavra de Deus que somos qualificados e esta qualificação não cessa enquanto vida tivermos sobre a terra. Haverá sempre uma área específica que precisa ser tratada. As Sagradas Escrituras são inspiradas por Deus e têm o propósito de ensinar, repreender, corrigir e instruir na justiça. Por elas somos ainda consolados, libertos e santificados para a glória do Pai. O jovem pastor Timóteo é exortado por Paulo a permanecer firme nas coisas que aprendeu e das quais tinha convicção. Timóteo sabia de quem havia recebido seu ensino. O texto começa afirmando que todos que querem viver piedosamente sofrerão perseguição. A igreja precisa incomodar o mundo e a perseguição vem exatamente por causa do incômodo provocado. Os perversos permanecerão na sua perversidade e irão de mal a pior, ou seja, o nível de perversidade só tende a aumentar. Este é o padrão dos últimos dias, que compreende o tempo profético que vai do Pentecostes até Segunda Vinda de Cristo. A igreja precisa fazer a diferença nesse panorama assustador que tem sido o mundo nesse período. Pergunta: O que temos aprendido acerca da Palavra de Deus e de quem temos recebido este ensino? São tantos os mestres segundo seus próprios corações e a ação deles tem gerado um sem número de crentes sem alicerce doutrinário sólido. Anda-se de “Herodes a Pilatos”, como diria a minha mãe, a cata de eventos, mas são poucos os que verdadeiramente querem estudar a Palavra de Deus e se deixar ministrar por ela. Timóteo desde criança conhecia as Sagradas Letras e ao crescer teve mestres sérios e tementes ao Senhor e quanto a presente geração? Reflitamos! Nadia Malta.

Você poderá gostar também de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...