domingo, 17 de dezembro de 2017

Meditação/Nadia Malta/FAÇA EM SECRETO, SEM TOCAR TROMBETAS!

FAÇA EM SECRETO, SEM TOCAR TROMBETAS!

Mas quando você der esmola, que a sua mão esquerda não saiba o que está fazendo a direita, de forma que você preste a sua ajuda em segredo. E seu Pai, que vê o que é feito em segredo, o recompensará. Mas quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está no secreto. Então seu Pai, que vê no secreto, o recompensará. Ao jejuar, ponha óleo sobre a cabeça e lave o rosto, para que não pareça aos outros que você está jejuando, mas apenas a seu Pai, que vê no secreto. E seu Pai, que vê no secreto, o recompensará". Mateus 6.3,4, 6, 17,18.
                                                                                    

Em tempos de alta exposição nas mídias tudo parece motivo de autopromoção! Nada se faz hoje sem Selfies ou publicação nas redes sociais. Contudo, o texto aqui traz uma tríplice advertência da parte do nosso Senhor para três ações que devem permanecer absolutamente em secreto, apenas Ele deve vê-las em secreto! E a advertência não perdeu a validade mesmo a despeito das modernidades midiáticas. Trata-se do acudir ao necessitado, da oração pessoal e do jejum ou tempo de consagração. O Senhor adverte que a mão esquerda não deve ver o que faz a direita em termos de caridade, assim prestemos a nossa ajuda em segredo!

E quanto à oração pessoal deve ser feita no interior do nosso quarto, onde poderemos derramar o nosso coração e nos rasgar sem reservas diante do Senhor. Quando jejuarmos ou separarmos um tempo para consagração, do mesmo modo, façamos em secreto. Não precisamos dizer isso a ninguém! As pessoas hoje postam cada passo dado nas redes sociais: O que comem e bebem, o que compram, o que possuem, a maneira como se relacionam, as imagens pessoais  trocadas a cada dia nos perfis. Há uma necessidade quase compulsiva de se expor. E quando a questão diz respeito às coisas da religiosidade, nem se fala!

Talvez o ministério mais difícil de ser exercido seja o Anonimato das ações! O Senhor nos chama a um tempo de recolhimento e contemplação. Nesses momentos de leitura e meditação na santa palavra recebemos direções e insights de Deus preciosos para a nossa edificação. Nossos olhos recebem a luz do céu para compreendermos verdades eternas que até então estavam nubladas para nós. Invistamos tempo no anonimato com Deus. Empreendamos esforços para combater as exposições desnecessárias nas redes sociais. Aproveitemos esses espaços preciosos para anunciar o Cristo. E evitemos tocar trombetas diante das nossas próprias ações. Basta que o Senhor as veja!

Há uma urgência em se pregar a Palavra. Jesus está às portas, e hoje os recursos para que a palavra chegue aos confins da terra são os mais diversos. Os lugares mais escondidos da terra onde é impossível o acesso ao homem, o próprio Senhor se encarregará de alcançar. Mas aquilo que podemos e devemos fazer ele não fará. Deixemos, pois as exposições desnecessárias e apresentemos o Cristo, sobretudo com um viver que o glorifique! Assim, ame o próximo em secreto, ore em secreto, se consagre em secreto. Intimidade com Deus não se revela, se vive! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

sábado, 16 de dezembro de 2017

Meditação/Nadia Malta/APENAS MANDA SENHOR, COM UMA PALAVRA!

APENAS MANDA SENHOR, COM UMA PALAVRA! 

Mas o centurião respondeu: Senhor, não sou digno de que entres em minha casa; mas apenas manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado”! Mateus 8.8.

                                                                                          


Poucas vezes o Senhor Jesus se admirou de algo e a situação descrita aqui foi uma delas. Um centurião romano vem procurá-lo para pedir ajuda para curar um seu criado que estava gravemente enfermo. Aquele comandante de cem soldados certamente já ouvira falar sobre o Senhor Jesus e os milagres que ele operava naqueles dias de cidade em cidade. Aquele homem não fazia parte do povo da aliança. Era um estrangeiro, contudo possuía uma visão e percepção muito mais aguçadas que aqueles que os descendentes de Abraão. Era alguém que entendia de autoridade.

Aquele homem conseguiu enxergar o tamanho da autoridade do Cristo e não se reconhece digno de recebê-lo em sua casa. E quando Jesus ao receber o pedido se apressa em ir ter com aquele enfermo, o homem logo retruca: “Senhor, não sou digno de que entres em minha casa; mas apenas manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado”! Aquilo surpreendeu Jesus e ele exclama: “E maravilhou-se Jesus, ouvindo isto, e disse aos que o seguiam: Em verdade vos digo que nem mesmo em Israel encontrei tanta fé”! Aquele centurião era um homem de autoridade e sabia que quando dava uma ordem aos seus subordinados eles se apressavam em obedecê-la. Ele entende a autoridade Suprema de Jesus sobre tudo e todos.

E quanto a nós, será que alcançamos ou mensuramos o tamanho da autoridade suprema do Cristo? Ou será que as nossas inquietações diante das adversidades têm apequenado ainda mais o tamanho da nossa fé? Creio que esta é uma triste realidade. O gigante da incredulidade tem a cada dia se robustecido e tentado nos assombrar e tragar. Temos nos paralisado diante das demandas como se o Senhor tivesse perdido a capacidade de nos socorrer. Incredulidade e medo andam juntos formando uma dobradinha infernal que alem de assombrar, paralisa.

Jesus depois da atitude cheia de confiança daquele centurião afirmou: “Vai-te, e seja feito conforme a tua fé. E, naquela mesma hora, o servo foi curado”! O que Jesus faria conforme a nossa fé? Como a nossa fé tem oscilado nos últimos tempos! Os ventos têm soprado contrários, e tentado a todo o custo derrubar a nossa casa espiritual! Resta saber de que material é feito nossos alicerces. Se sobre a areia ou sobre a Rocha Eterna que é o próprio Cristo! Que possamos nos mirar na atitude daquele centurião e rogar ao Senhor que ele apenas mande com uma palavra e toda a angustia que temos sentido se dissipará para a glória excelsa do seu nome! O autor de Provérbios afirma: “Aquilo que o perverso teme sobrevirá a ele, mas o desejo dos justos será concedido”. Estamos todos carecidos de um milagre específico, mas o maior deles é: “Senhor, aumenta a nossa fé”! A ordem do Senhor já foi dada, tão somente confiemos! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Meditação/Nadia Malta/É PELOS FRUTOS, NÃO PELOS DONS!

É PELOS FRUTOS, NÃO PELOS DONS!

Assim, pelos seus frutos vocês os reconhecerão”! Mateus 7.20.

                                                                                           


Já no final do Sermão do Monte Jesus dá instrução aos seus ouvintes quanto aos falsos profetas que têm proliferado mundo a fora desde tempos ancestrais. É importante não se deixar enganar por esses lobos travestidos de cordeiros, para enganar se possível os eleitos de Deus. Quantas almas têm sido caçadas e aprisionadas por esses embusteiros. Eles usam pretensos dons para atrair e ludibriar. Ora, dons, são ferramentas de trabalho para a edificação e crescimento da igreja, não alicerce. São recursos da graça para auxílio dos irmãos, mas não são bandeiras de santidade ou credencial de crente fiel! O amor é a maior das credenciais!

O contexto aqui é muito claro. Diz Jesus: “Cuidado com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de peles de ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores. Vocês os reconhecerão por seus frutos. Pode alguém colher uvas de um espinheiro ou figos de ervas daninhas? Semelhantemente, toda árvore boa dá frutos bons, mas a árvore ruim dá frutos ruins. A árvore boa não pode dar frutos ruins, nem a árvore ruim pode dar frutos bons”. De que fruto o Senhor está efetivamente falando neste contexto?  Convoquemos o apóstolo Paulo para que ele nos explique mais pormenorizadamente. Falando aos Gálatas ele diz: “Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei”.

Assim, antes de se deixar persuadir pelos dons, procure os vários aspectos do Fruto do Espírito Santo mencionados acima, especialmente o amor que é o vínculo da perfeição. Aqui vale também salientar que unção é totalmente diferente de persuasão, muitos são persuasivos, mas completamente desprovidos da unção de Deus, que é o seu poder em ação, sobretudo, para gerar Frutos benditos e genuína transformação. Não nos deixemos enganar. Jesus tem vindo buscar fruto em sua Figueira, mas não tem encontrado frutos, mas apenas folhas. E quando isso acontece, ele faz a figueira secar até a raiz.

Temos pensado muito em tudo que temos visto e ouvido nos últimos tempos! São queixas e demandas diversas. Agonias indizíveis e muitos têm ido às comunidades não pelo Cristo, mas para encontrar alívio desses pesares e acabam caindo nas mãos inescrupulosas dos falsos profetas sempre de prontidão para caçar as almas necessitadas. Essas têm sido alvo perfeito das ações malignas. Contudo, O Senhor alerta: “Nem todo aquele que diz Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu pai que está nos Céus”! Os embusteiros têm feito muitos sinais e prodígios, têm apascentado o próprio ventre. E naquele dia quando forem confrontados pelo Senhor dirão: “Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas”? Ao que Jesus responderá de pronto: “Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade”. Estejamos de prontidão! E não nos esqueçamos: Os enviados do Senhor serão reconhecidos pelos frutos, não pelos dons! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


Você poderá gostar também de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...