domingo, 18 de fevereiro de 2018

Meditação/Nadia Malta/NÃO HÁ SEGURANÇA EM ABRIGOS HUMANOS!


NÃO HÁ SEGURANÇA EM ABRIGOS HUMANOS!

A cama é curta demais para alguém deitar-se, e o cobertor é estreito demais para cobrir-se”. Isaías 28.20.                                                            

O povo brasileiro parece estar vivendo um transe maligno de morte e destruição. Parece que a população inteira, com raríssimas exceções, se tornou como zumbis que marcham para um desfecho trágico. Muitos têm seguido após os impostores como ovelhas ao matadouro! Quando não se pensa segue-se para um caos coletivo. E nem me reporto aos que não conhecem ao Senhor, mas àqueles que mesmo estando no meio do povo de Deus como cristãos professos! Tenho visto tanta ousada asseveração sobre esse ou aquele candidato, quando nenhum deles vale sequer um ponto do antigo “Bom Clube”, que era uma rasa premiação de uma rede de supermercados local. Para se ganhar os tais prêmios propostos era necessário se juntar milhares de pontos.  Atentemos! “As armas da nossa milícia não são carnais, mas poderosas em Deus para destruir fortalezas, anulando nós sofismas”! diz o  apóstolo Paulo.

Somos instados a orar, a nos arrepender dos nossos maus caminhos. O Povo da Cruz precisa despertar para fazer a diferença. Quantos salvadores da Pátria têm se levantado neste momento nacional, com suas falácias e pouca atitude. Lembrei-me agora das palavras da carta do Senhor por meio do profeta Jeremias aos cativos em Babilônia. Diz o Senhor: “Vocês podem dizer: "O Senhor levantou profetas para nós na Babilônia", mas assim diz o Senhor sobre o rei que se assenta no trono de Davi e sobre todo o povo que permanece nesta cidade, seus compatriotas que não foram com vocês para o exílio; assim diz o Senhor dos Exércitos: "Enviarei a guerra, a fome e a peste contra eles; lidarei com eles como se lida com figos ruins, que são intragáveis. Porque eles não deram atenção às minhas palavras", declara o Senhor, "palavras que lhes enviei pelos meus servos, os profetas. E vocês também não deram atenção! ", diz o Senhor. Ouçam, agora, a palavra do Senhor, todos vocês exilados, que deportei de Jerusalém para a Babilônia”! (Jeremias 29:15-17, 18,29). Ainda há tempo de reverter a situação vigente. E tanto a arma de guerra quanto a estratégia  que precisamos é uma só: A Oração incessante!

Sentimo-nos como está descrito no versículo inicial: Deitados numa cama curta e cobertos com um lençol estreito em dias de frio e desamparo. A crise de confiança é generalizada. Sim, é assim mesmo que temos nos sentido nos últimos tempos. Além de a cama ser curta e o lençol estreito, o nosso abrigo humano está cheio de goteiras. Há vazamentos por todos os lados. O que fazer então? Correr para o Esconderijo do Altíssimo. Abrigar-nos à sombra do Onipotente até que passem as calamidades! Contudo, em tempos de velocidade e automatismo ninguém quer “perder tempo” em investir na oração, na confissão de pecados e no abandono deles.

Inegavelmente é tempo de quebrantamento, de um demolir-se das velhas estruturas humanas deterioradas e cheias de falhas. É tempo de reedificar as antigas ruínas. É tempo de abrir mão daquilo que achamos bom, para que o excelente venha! Tempo de lançar fora os figos intragáveis! O Senhor já os baniu de sua face e os colocou em um cesto para serem lançados fora. Não os recolhamos! Ouçamos a Palavra do Senhor: Não há seguranças ou soluções humanas! O nosso socorro vem do Senhor! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Meditação/Nadia Malta/ELE CONTINUA DIZENDO: VEM!

ELE CONTINUA DIZENDO: VEM!

Venham, vamos refletir juntos", diz o Senhor. "Embora os seus pecados sejam vermelhos como escarlate, eles se tornarão brancos como a neve; embora sejam rubros como púrpura, como a lã se tornarão. Se vocês estiverem dispostos a obedecer, comerão os melhores frutos desta terra; mas, se resistirem e se rebelarem, serão devorados pela espada". Pois o Senhor é quem fala”! Isaías 1.18-20.
                                                                                                

O convite da Graça divina é irresistível apenas para aqueles que ouvem, recebem e creem na mensagem da cruz! O Senhor convida aqui para um “judicioso acerto de contas” como diz o Dr. Shedd em seu comentário deste texto. Ele diz ainda que: Diante do Tribunal do Supremo Juiz do Universo ninguém sairia impune, mas o próprio Deus nos reveste da brancura da santidade do Cristo e assim torna os nossos pecados que eram vermelhos como o carmesim, brancos como a neve. Agora como diz o apóstolo Paulo falando aos Romanos: Justificados, pois temos paz com Deus por meio de nosso senhor Jesus Cristo”! A nossa dívida foi paga por Cristo. A cruz do calvário era nossa, mas ele a recebeu em nosso lugar e foi crucificado de maneira vicária, ou seja, substitutiva. Diz o profeta Isaías a esse respeito: “Mas ele foi transpassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniqüidades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados”. (Isaías 53:5). E foi assim que a Graça encarnada mudou o rumo eterno da nossa história!

O Senhor traz um convite irresistível ao seu povo amado: “Se vocês estiverem dispostos a obedecer, comerão os melhores frutos desta terra; mas, se resistirem e se rebelarem, serão devorados pela espada". Os que foram eficazmente chamados e acudiram à voz do que chama também serão habilitados à obediência. Aqueles, que apesar de terem ouvido e apenas “atendido” emocional e momentaneamente, mas sem regeneração e transformação genuína retrocederão. Isto significa que salvação se perde? De modo nenhum, pois a obra de salvação planejada e executada pelo Senhor é perfeita, única, eficaz  e completa. Por isso os que rejeitam o chamado sofrerão os rigores da “Espada” do Espírito que é a própria Palavra de Deus! E serão devorados por ela. Ou seja, sofrerão suas sanções. Obediência está para a bênção assim, como a desobediência está para a maldição.

O convite feito pelo Pai através de Isaías lá atrás encontra eco no convite feito pelo Cristo homem: Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas” (Mateus 11: 28, 29). Sim, a Graça continua convidando de maneira incansável e insistente até que todos possam ouvir a sua voz! Todos indistintamente serão convidados, mas apenas aqueles que têm ouvidos para ouvir ouvirão e entrarão para desfrutar do Divino Descanso aqui proposto.

Qual a resposta que Deus espera daqueles que verdadeiramente ouvem a sua voz? Paulo responde em sua epístola aos Romanos: Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo” (Romanos 10:9). Fomos alcançados, regenerados e reconciliados com Deus para nos tornar canais de reconciliação levando o Convite da graça aos que tiverem ouvidos para ouvir. Compartilhemos esse convite irresistível O auto-falante do céu continua dizendo: VEM! Quem tem ouvidos ouça! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Meditação/Nadia Malta/QUEM DISSE QUE ORDEM DE DEUS OBEDECE A LÓGICA HUMANA?


QUEM DISSE QUE ORDEM DE DEUS OBEDECE A LÓGICA HUMANA?

Um anjo do Senhor disse a Filipe: "Vá para o sul, para a estrada deserta que desce de Jerusalém a Gaza. Ele se levantou e partiu”.  Atos 8.26, 27a.
                                                                                               

Já parou para pensar nisso?  Isso mesmo, as ordens e direções de Deus para seus servos nunca obedecem a uma lógica humana linear. Aqui é teste de confiança. E não há alternativa: É confiar ou confiar! Quanta coisa absolutamente incompreensível do ponto de vista humano tem nos acontecido! Quantas vezes temos sido surpreendidos com reviravoltas, às quais precipitada e desatentamente atribuímos à vida ou ao destino e até mesmo ao adversário. Na realidade são roteiros traçados pelo Senhor para que seus servos percorram com um fim específico. Era Deus o tempo todo caminhando na tormenta em nossa direção e não percebemos!

O Senhor por meio do profeta Isaías fala a esse respeito dizendo: “Pois os meus pensamentos não são os pensamentos de vocês, nem os seus caminhos são os meus caminhos", declara o Senhor. "Assim como os céus são mais altos do que a terra, também os meus caminhos são mais altos do que os seus caminhos e os meus pensamentos mais altos do que os seus pensamentos” (Isaías 55: 8,9). Sim, não alcançamos seus  propósitos a não ser que ele em sua soberania os queira revelar e nem sempre isso acontece. Tudo obedece a uma lógica do céu não da terra. O apóstolo Paulo ratifica essa percepção ao afirmar que: "Todas as coisas cooperam para o bem dos que amam a Deus e são chamados segundo os seus propósitos". Assim, tão somente confiemos, apesar de todos os nossos medos humanos. Sigamos com medo mesmo, mas sigamos. Ele estará conosco tanto durante quanto ao fim da jornada! Ao final a vontade dele boa, agradável e perfeita se cumprirá!

A Bíblia está cheia de relatos que tratam do assunto. Lembrei-me agora da ordem dada a Abraão para sair de sua terra e de sua parentela e ir para uma terra que ainda lhe seria mostrada e olhe que naqueles dias não havia GPS ou outro meio tecnológico de orientação que possibilitasse uma prévia do que ele encontraria. O velho patriarca ouviu a ordem e tratou de obedecer e sabemos o resultado. E José, então? Vendido pelos seus irmãos e tendo passado por toda uma via dolorosa para que se cumprissem os desígnios de Deus na vida de todo um povo.

Aqui nos deparamos com uma ordem aparentemente absurda dada a Filipe, o evangelista. Ele estava em Samaria numa bem sucedida jornada evangelística. Ali milhares de vidas sendo alcançadas salvas e libertas, do ponto de vista humano precisando de orientação para a nova vida alcançada. E o Senhor o tira dali por meio de uma ordem estranha dada através de um anjo: "Vá para o sul, para a estrada deserta que desce de Jerusalém a Gaza. Ele se levantou e partiu”.  Ele o manda para um lugar deserto, longe de tudo e de todos e o mais interessante nessa história aqui é que ele não discute, não pede explicações simplesmente “se levantou e partiu”.  Em síntese aprendemos nesses relatos especialmente neste de Filipe que é necessário discernimento para ouvir e se apressar em obedecer. Só uma sintonia com o Senhor possibilita isto! No caso de Abraão ele daria inicio a uma grande nação. No Caso de José ele salvaria seu povo da fome. No caso de Filipe ele levaria a palavra de salvação para um povo através de um homem. Nada que vem de Deus é destituído de propósitos estejamos atentos e ligados ao Trono da Graça. Muitas ordens e desígnios estranhos ainda virão. Obediência gera bênçãos na vida de quem obedece e de quem está à volta! Que possamos discernir nos levantar e partir se for este o caso! Sem nos esquecer que ordem de Deus não obedece a lógica humana! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

Você poderá gostar também de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...